Volta às aulas: como preparar uma lancheira saudável e gostosa para as crianças

Saiba quais grupos de alimentos não podem faltar e os cuidados para manter o lanche bem conservado até a hora do recreio

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • O período de volta às aulas é o momento ideal para começar a consumir lanches mais saudáveis.
  • A lancheira ideal deve conter alimentos de três grupos diferentes.
  • O consumo de doces, refrigerantes e outros alimentos industrializados deve ser feito com moderação.

Ano novo é tempo de mudanças! Além de começar uma nova fase na vida escolar, a volta às aulas também pode ser uma oportunidade perfeita para iniciar uma alimentação mais saudável e nutritiva – e isso começa pela lancheira.

De acordo com especialistas, o lanche perfeito deve conter uma fonte de carboidratos (pão, preferencialmente integral, maçã, banana), uma de fibras e minerais (cereais, morango) e uma de cálcio (leite, iogurtes) – e, entre eles, o carboidrato é super importante. São esses os alimentos que vão dar energia para que a criança encare o dia de estudos e, muitas vezes, de atividades extras, como cursos e esportes. Também é fundamental cuidar da hidratação do seu filho, oferecendo, junto com o lanche, uma garrafa de água ou de suco natural – ainda mais durante o calor do verão.

Além do cuidado com o lanche em si, fique atenta à lancheira do seu filho. Lancheiras com bolsos e divisórias permitem o melhor armazenamento da merenda, e uma lancheira organizada melhora a conservação e mantém mais gostoso o lanche para a hora em que for consumido. Uma boa opção são lancheiras térmicas, que mantém a temperatura dos alimentos.

Lancheira saudável deve conter alimentos que sejam fontes de carboidratos, fibras, minerais e cálcio (Foto: Unsplash)

E já que estamos falando de ano novo, dieta nova, aproveite a volta às aulas e a preparação dos lanches para reforçar com as crianças a importância do consumo moderado de doces e refrigerantes. “Eles podem ser consumidos, mas com moderação. Estes alimentos não podem ser usados como substitutos das opções nutritivas e saudáveis. São muito calóricos e podem contribuir para um ganho de peso exagerado”, explica Ana Pallottini, consultora em nutrição Da Associação Brasileira das Indústrias de Biscoitos, Massas Alimentícias e Pães & Bolos Industrializados (ABIMAPI).

-Publicidade-

A especialista da ABIMAPI também faz outro alerta importante: não use a merenda como forma de recompensar seu filho por ir à escola. Oferecer um lanche diferente, mas calórico, pode ser bastante prejudicial. “O certo é negociar, explicar o porquê do alimento saudável e oferecer um dia de compra na cantina. Esta é uma boa forma de conduzir a educação alimentar”, afirma. Além disso, não se esqueça que as crianças aprendem pelo exemplo. Quando estiver em casa com seu filho e decidir “beliscar um lanchinho”, escolha você também opções mais saudáveis.

Outra boa dica é envolver seu filho na compra e no preparo do próprio lanche. Vá com ele ao supermercado e explique sobre a importância de opções mais saudáveis. Peça a ajuda dele para montar a lancheira – na noite anterior ou acordando um pouco mais cedo, para não se atrasar para a aula! – e vale até criarem juntos um cardápio semanal, já com os lanches definidos de segunda à sexta-feira. Prontos para colocar a mão na massa?