Primeiros socorros para crianças: saiba agir da forma certa e salve a vida do seu filho

De acordo com a Safe Kids Worldwide, 1 milhão de crianças morrem por causas acidentais anualmente – a notícia boa é que se pode evitar muitos finais tristes

Autor

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Todo cuidado com as crianças é pouco! Mesmo com as atenções voltadas para os filhos, os acidentes podem acontecer;
  • Neste caso, o melhor que os pais podem fazer é saber agir da forma correta e no momento certo;
  • Então, saiba como fazer os primeiros socorros em bebês e crianças.

Todo cuidado com as crianças é pouco! Mesmo com as atenções voltadas para os filhos, os acidentes podem acontecer e neste caso, o melhor que os pais podem fazer é saber agir da forma correta e no momento certo. Então, saiba como fazer os primeiros socorros em bebês e crianças.

De acordo com a Safe Kids Worldwide,  organização global sem fins lucrativos que trabalha para prevenir lesões na infância por meio de pesquisas e divulgação na comunidade, 1 milhão de crianças morrem por causas acidentais anualmente. Mas, felizmente, do ano 2000 até 2018, esse número já caiu pela metade e deve continuar diminuindo – afinal, o apoio da família é essencial.

As principais causas das internações no Brasil são quedas e queimaduras. Mas, intoxicações, engasgos e até afogamento são comuns. Você sabe como agir? E quando se trata de aliviar a dor do momento? Há muito que você pode fazer para seu filho se sentir melhor. De acordo com a ONG Criança Segura, que atua para salvar crianças e adolescentes de todos os tipos de acidentes no Brasil, apesar de muito comuns na infância e de o senso comum tratá-los como algo inevitável, 90% dos acidentes podem ser evitados com medidas simples de prevenção. Veja o manual de primeiros socorros que preparamos para os pais.

A caixinha de primeiros socorros é necessária (Foto: Freepick)

Caixinha de primeiros socorros

Ter suprimentos para atender emergências é essencial em qualquer lugar, mas com crianças em casa a caixinha de primeiros socorros se torna ainda mais necessária. Claro que esses itens não suprem os cuidados médicos, mas ajudam com os sintomas iniciais. Conheça os itens essenciais para ter em casa:

  • Termômetro
  • Tesoura pequena
  • Pinça
  • Conta-gotas
  • Algodão hidrófilo
  • Gaze esterilizada
  • Esparadrapo
  • Micropore
  • Ataduras de crepe
  • Curativo adesivo
  • Spray antisséptico
  • Solução de iodo
  • Água boricada
  • Analgésicos
  • Antitérmicos
  • Antiácidos
  • Antiespasmódicos
  • Colírio neutro
  • Soro fisiológico
  • Luvas descartáveis
  • Bolsa térmica
  • Lenços descartáveis
  • Haste de algodão

O que fazer em casos de queimaduras?

Queimadura é toda a lesão provocada pelo contato direto com alguma fonte de calor ou frio, produtos químicos, corrente elétrica, radiação ou mesmo alguns animais e plantas. Primeiro, é preciso identificar o ferimento. Depois, é importante colocar debaixo de água corrente e lavar com sabonete neutro se houver algum tipo de sujeira.

Os primeios socorros são essenciais (Foto: Freepick)

Segundo, Tatiana Moura, Cirurgiã Plástica pela Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica em entrevista à Pais & Filhos, existem tipos diferentes de cuidados para cada queimadura, então, é necessário identificá-las.

As queimaduras de primeiro grau não tem bolhas, então é preciso hidratar a região e usar protetor solar. Já as queimaduras de segundo grau superficial e intermediária fazem bolhas, que podem ser hidratadas com óleo de amêndoa e girassol pelos próprios pais.

Já queimaduras de segundo grau profundas são identificadas pela situação da pele – que neste caso, tem um aspecto deformado e para os cuidados adequados, há necessidade de levar seu filho a um serviço especializado. Pense rápido: se as roupas estiverem queimando, apague as chamas. Remova a roupa, a menos que esteja firmemente grudada na pele. Passe água fria sobre a pele queimada até que a dor pare. Não aplique gelo, manteiga, graxa, remédio ou pomada.

O que fazer se meu filho engasgar?

Se seu filho puder falar com você, resista a vontade de colocar a mão na garganta dele e deixe-o tossir o objeto sozinho. Agora, se a criança não puder falar, ela está sufocando, e neste caso é preciso ligar para a emergência e obter instruções.

Se a criança engasgar é preciso saber os primeiros socorros (Foto: Freepick)

É comum que os pais não percebam o acidente de imediato, e neste caso, é importante ficar atento aos sintomas que podem significar que algum objeto foi aspirado: tosse sem causa aparente, chiado no peito, secreção amarelo-esverdeada na narina e coceira ou dor nos ouvidos.

Ir ao hospital é na maioria das vezes a melhor opção. No entanto, em alguns casos, o tempo é crucial – e é o atendente da emergência que poderá lhe indicar o melhor caminho. No geral, os socorristas indicam passo a passo da manobra de Heimlich, para que os pais façam o caso. Todavia, o atendimento médico é indispensável.

Meu filho caiu, e agora?

Não se desespere! Cair é normal e faz parte do dia a dia das crianças. De acordo com os pediatras, quedas de até 90 centímetros não causam problemas sérios – mas, a atenção é crucial em qualquer situação. Se sinais como irritabilidade, sonolência, vômitos ou dor intensa forem notados procure atendimento médico imediatamente. Agora, existem outros acidentes que demandam cuidado imediato após a queda:

Bateu a cabeça: Se a queda foi leve, coloque gelo no local atingido e ligue para o seu pediatra. Agora, se a queda causou um ferimento grave, ligue para emergência e não mova a cabeça ou o pescoço da criança. Sonolência, dificuldade em ser despertado e dor de cabeça persistente ou vômito podem indicar um trauma grave e o médico também precisa ser acionado. Em nenhum dos casos, a criança deve ser medicada em casa, porque alguns remédios aumentam o sangramento e podem agravar a situação.

Conheça os primeiros socorros em caso de queda (Foto: Freepick)

Sofreu um corte profundo: Se houver qualquer tipo de corte, o recomendado é lavar com água corrente. Não use álcool ou água oxigenada para limpar os ferimentos. Caso haja sujeira no local, como areia ou terra, por exemplo, faça uma compressão com panos limpos enquanto se dirige ao pronto-socorro para avaliar se há necessidade de sutura e/ou exames de imagem. É importante buscar atendimento médico imediatamente.

Teve uma torção: Neste caso, eleve o pé do seu filho, deixe-o repousar e faça compressas de gelo por pelo menos 15 minutos a cada hora. Contudo, se a criança não puder suportar a dor ou se o membro estiver deformado, o atendimento médico é essencial

O que fazer se meu filho sofrer uma intoxicação?

Sofrer uma intoxicação por ingerir um produto de limpeza, um alimento em mal estado ou o contato com bactérias presentes nos objetos e brinquedos infantis pode ser muito desagradável tanto para o bebê como para os pais – mas é um acidente doméstico muito comum. De acordo com o Criança Segura, essa é a principal causa de morte acidental de bebês de até 1 ano de idade.

Nestes casos, é essencial manter a calma. Não tente provocar o vômito ou administrar qualquer remédio – porque essas atitudes podem causar um efeito reverso. Se seu filho sofrer uma intoxicação de qualquer tipo, leve-o ao hospital imediatamente.

Manual de primeiros socorros para as crianças (Foto: Freepick)

E não se esqueça, mesmo estando preparado é preciso atenção redobrada com os pequenos. Mas, em caso de emergência, ligue para o Serviço de Atendimento de Urgência no 192.