Candidíase na gravidez: saiba como se livrar do incômodo e os impactos na saúde do bebê

Quem nunca sentiu aquela sensação incômoda de coceira nas partes íntimas? Pois bem, esse é o principal sintoma de candidíase. Saiba tudo sobre esses fungos e mantenha a saúde em dia

Autor

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Quem nunca sentiu aquela sensação incômoda de coceira nas partes íntimas?
  • Pois bem, esse é o principal sintoma de candidíase, ou seja, aqueles fungos que fazem parte da flora intestinal saudável;
  • Mas a pergunta que não quer calar é: durante a gestação a candidíase aparece? Esses fungos afetam o bebê?

Quem nunca sentiu aquela sensação incômoda de coceira nas partes íntimas? Pois bem, esse é o principal sintoma de candidíase, ou seja, aqueles fungos que fazem parte da flora intestinal saudável. No entanto, com a queda de imunidade, por exemplo, esses fungos se transformam em coceiras desagradáveis. Mas a pergunta que não quer calar é: durante a gestação a candidíase aparece? Esses fungos afetam o bebê?

O Bebê em Foco, consultou especialistas a fim de esclarecer essas dúvidas!

O que é candidíase? 

Candidíase na gestação é comum (Foto: Freepick)

Candidíase é uma infecção vaginal muito comum entre as mulheres que tem como causa um fungo que já faz parte da flora intestinal. Porém, ele sempre vai estar em pequena quantidade. Então quando esse fungo se prolifera, ele começa a provocar sintomas, que, na grande maioria das vezes, são desagradáveis. Alguns deles são: coceira na vulva e na vagina.

Além disso, pode também ocorrer dor, vermelhidão, ardência e corrimento branco grumoso, semelhante a coalhada  e sem odor.

Qual a relação entre candidíase e gravidez?

A gestante tem uma alteração hormonal muito importante, ela produz uma quantidade de progesterona e isso pode modificar a flora vaginal. “Então, na gestação, principalmente quando a grávida tomar pouco líquido e ingerir alimentos ácidos, ela tem mais chances de ter candidíase”, explica Evandro Oliveira, Ginecologista da Maternidade Brasília. “Mas, uma gravidez cursando com um bom estado imunológico, com uma boa hidratação e alimentação dificulta bastante o surgimento desses fungos”, completa.

Candidíase na gestação é normal?

Entenda a Candidíase na gestação (Foto: Freepick)

Candidíase é normal tanto na gestação quanto fora dela. No entanto, quando isso acontece, é preciso passar por avaliação médica – afinal, nem toda coceira na vulva é candidíase.

Então, os especialistas reforçam que o ideal é ir ao médico especialista ao sinal dos primeiros sintomas. O tratamento em grávidas é semelhante ao de mulheres não gestantes, porém existe uma tendência a evitar antifúngicos orais. “Lembrando que deve-se sempre evitar a automedicação, especialmente na gestação. O tratamento deverá ser individualizado para cada mulher e prescrito por um médico qualificado para tal”, alerta Rafaela Britto, médica ginecologista e obstetra, no Instituto Fernandes Figueira /FIOCRUZ.

Pode usar pomada com aplicador na gravidez?

O tratamento a base de pomada e com aplicador, pode e deve ser prescrita para pacientes com diagnóstico de candidíase durante a gestação. Desde que recomendada por um médico, não há risco de abortamento ou qualquer outro problema.

A candidíase pode afetar o bebê?

Sapinho em bebês (Foto: Freepick)

A candidíase na gravidez não traz riscos à gestação ou à saúde do feto, já que ele está protegido pela bolsa amniótica. Mas, a doença traz sim desconfortos físicos para a mulher e prejudica a qualidade de vida durante a gestação. Além disso, pode haver uma confusão  devido ao aumento da secreção local com a ruptura das membranas amnióticas.

No entanto, se o bebê nascer de parto normal e, nesse dia a mulher estiver com candidíase, o bebê poderá ser contaminado e apresentar candidíase nos seus primeiros dias de vida. Se o bebê for contaminado, ele poderá apresentar placas esbranquiçadas dentro da boca, a candidíase oral, popularmente chamada de “sapinho”. A criança pode transmitir a candidíase para mãe novamente e o processo de amamentação pode ser dificultado..

O que fazer para evitar a candidíase?

Candidíase na gravidez (Foto: Freepick)

Para os especialistas, quando a vulva fica muito quente e úmida, aumentam os riscos da doença. No entanto, com alguns cuidados na rotina, é possível evitar a proliferação dos fungos:

– Evite o uso de roupas sintéticas ou apertadas;

–  Se você for diabética, mantenha um bom controle glicêmico;

– Tenha uma alimentação balanceada;

– Mantenha-se hidratada! Beba de três a quatro litros de água por dia.

– Evite passar longos períodos com roupa de banho de úmida

– Use calcinhas de algodão;

– Evite o uso de perfumes e desodorantes na região íntima;

– Não fique muito tempo sem usar o banheiro.

Especialistas:  Evandro Oliveira, Ginecologista da Maternidade Brasília | Rafaela Britto, médica ginecologista e obstetra, no Instituto Fernandes Figueira /FIOCRUZ.