Angústia da separação: como os pais lidam com a volta às aulas

Psicóloga tira dúvidas sobre esse sentimento que aflige, em especial, pais de primeira viagem

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Além das crianças, mães e pais precisam se preparar para a volta às aulas – ainda mais os pais de primeira viagem.
  • A angústia da separação é um sentimento de perda ou solidão após passar tanto tempo com seu filho.
  • Especialista dá dicas para lidar com o final das férias da melhor forma possível.

Com as férias chegando ao final, muito se fala sobre a preparação da rotina das crianças para a volta às aulas. Começar a dormir mais cedo, organizar uniforme e material escolar e tantos outros detalhes que precisam ser colocados em ordem até o grande primeiro dia de aula. Porém, onde os adultos ficam nessa história? Mães e pais também precisam se preparar para esse momento – ainda mais se são pais de primeira viagem.

Por mais empolgado que você esteja com a nova fase da vida do seu filho, é possível que você tenha que lidar com a chamada angústia da separação, um sentimento de perda ou solidão após passar tanto tempo com seu filho em casa. “Assim como a criança perde a referência quando está longe dos pais, os pais também se sentem deslocados ao perderem o tempo de convivência com os filhos. É uma experiência que você precisa viver; é difícil, mas dura pouco”, afirma Cristina Borsari, psicóloga da BP – A Beneficência Portuguesa de São Paulo. E completa: “Não entenda esse sentimento como algo ruim, é importante para o nosso desenvolvimento pessoal e como mães e pais.”

Apesar de não se fácil, é fundamental que você não passe tudo o que está sentindo para o seu filho – isso pode se refletir na maneira como ele também lidará com a volta às aulas. “Tenha cuidado com o que você fala perto da criança. Muitas mães relatam que, após deixarem os filhos na escola, choram. Chore mesmo, extravase o que você está sentindo, mas não na frente dos seus filhos”, orienta a especialista.

-Publicidade-
Angústia da separação: pais também lidam com sentimentos de perda durante a volta às aulas (Foto: Unsplash)

Não existe uma receita para superar a angústia da separação, afinal cada família é de um jeito. No entanto, uma boa ideia é compartilhar sua própria experiência na escola com seu filho. “Relembre a sua história! Você vai se sentir mais seguro e seu filho vai gostar de saber sobre a sua infância e como você se sentiu nos primeiros anos indo à escola. Talvez você não se lembre de detalhes, mas com certeza algum fato mais marcante pode render uma boa conversa com as crianças”, sugere a psicóloga Cristina Borsari. Criar um diálogo com seu filho, ainda mais nesse momento de mudanças, é bem importante.

5 passos para encerrar as férias sem neuras

  • Se seu filho volta para a escola na próxima segunda-feira, faça deste final de semana um momento especial, em família. Não precisa ser nada extravagante; uma sessão de filme com pipoca já está valendo! Reforce o quanto esse tempo em família precisa ser aproveitado ao máximo, já que, quando o fim de semana acabar, todos voltam às suas rotinas normais.
  • Quando der o horário do seu filho ir para cama… toda a família vai para a cama! Isso mesmo, a casa precisa “parar” em conjunto. Desliguem as telas, apaguem as luzes e vão juntos descansar.
  • Se a criança não quiser dormir ou não estiver com sono, vá até o quarto dela e fique com seu filho. Conte uma história que ele goste muito ou converse brevemente sobre o dia seguinte. Pergunte se ele está animado para ir à escola, se falou com os amigos durante as férias ou o que ele espera do novo ano letivo.
  • Acorde uma hora antes do horário de sair de casa. Permita que seu filho faça as coisas com calma, que sinta a nova rotina. “Crianças gostam de rotina, não se engane. É importante, ajuda a criança a se organizar melhor, e se desenvolver melhor. Os pais precisam criar essa organização em casa e ser mais firmes”, afirma Cristina Borsari.
  • Se seu filho dormir pouco durante a noite, após o primeiro dia de aula, permita que ele durma a tarde, mas não crie esse hábito. Faça isso apenas no primeiro dia, para que ele possa descansar o que não descansou à noite. E, quando ele acordar do cochilo, reforce a importância de ir para a cama cedo, para não ficar tão cansado ao longo do dia.