Vídeo: mãe amamenta filho enquanto dirige e gera polêmica

Raquel Reynolds é mãe de quatro filhos e publicou a atitude em sua conta no Instagram

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Raquel Reynolds amamenta seu filho, de quatro meses, enquanto dirige
  • O caso ocorreu na cidade de Brisbane, Austrália
  • “O que você faria?”, escreveu a mãe na legenda do post

Na cidade de Brisbane, Austrália, Raquel Reynolds foi filmada amamentando o seu filho enquanto dirigia na estrada. De acordo com informações obtidas pelo jornal The Sun, a mãe estava presa no trânsito perto de sua casa, quando o seu bebê, de apenas quatro meses, começou a ficar com fome.

No vídeo, é possível observar que os veículos estavam se movimentando lentamente devido a um acidente de um caminhão-tanque. Por conta da lentidão, Raquel, que é mãe de quatro crianças, decidiu amamentar o seu filho. Ela mesma compartilhou a filmagem em sua conta no Instagram. “O que você faria?”, escreveu a mãe na legenda do post. 

Nas imagens, Raquel começa a justificar a sua atitude, ao dizer: “Sentada no trânsito e o bebê está com fome. Tão perigoso, é um pouco louco, o que devo fazer.” A decisão da mãe dividiu a opinião dos internautas, e algumas mães se posicionaram, dizendo que teriam feito o mesmo. Por outro lado, outras mulheres afirmaram que Raquel deveria estar mais preparada. “Eu teria feito o mesmo. Que bom que você está bem”, escreveu uma mãe. “Eu teria feito exatamente o mesmo por nossos bebês”, comentou uma internauta. “Não manter um filho seguro adequadamente está arriscando sua vida e o grau de gravidade do resultado pode ser grande. Mesmo um pequeno acidente pode ferir uma criança”, disse Lauren Ritchie, do Royal Automobile Club, ao Nine News.

Lei da Cadeirinha

No Brasil, a Lei da Cadeirinha entrou em vigor em 27 de maio de 2008. A resolução 277 do Contran tem a finalidade de determinar o uso de assentos especiais para bebês e crianças conforme a idade para aumentar a segurança e prevenir mortes em casos de acidente de trânsito.

De acordo com o Ministério da Saúde, há dados que comprovam a queda constante do número de mortes de crianças em acidentes de trânsito. Esse número é o resultado de ações que incluem desde ações de educação de trânsito voltadas para a compra correta, a instalação e uso adequado das cadeirinhas, até a fiscalização e atuação de motoristas que descumprem a regra.

No país, o acidente de trânsito é a principal causa de morte acidental de crianças e adolescentes com idades de cinco a 14 anos. Apenas em 2018, 9.581 foram hospitalizadas e em 2017, 897 crianças dessa faixa etária morreram vítimas de acidentes de trânsito.

Os motoristas que estiverem transportando crianças sem respeitar essas condições estão sujeitos a multa (a infração é classificada como gravíssima), e ter o veículo apreendido pela autoridade de trânsito até que a irregularidade seja corrigida. Um detalhe importante é que a Lei da Cadeirinha só é válida para veículos particulares.