Sarampo: bebê de oito meses é a primeira vítima da doença no Brasil em décadas

Caso aconteceu no Rio de Janeiro; campanha de vacinação contra o sarampo acontece neste final de semana

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Davi Gabriel, de apenas oito meses, morreu vítima de sarampo
  • Caso aconteceu em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense
  • Ministério da Saúde está promovendo forte campanha de vacinação contra a doença, que estava erradicada no Brasil

Após décadas erradicado do Brasil, o sarampo fez sua primeira vítima. Davi Gabriel, um bebê de oito meses, morreu no início de janeiro, mas a ligação da doença com a causa de sua morte só foi confirmada nesta sexta-feira (14). A criança estava no abrigo Santa Bárbara, em Vila de Cava, Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde, a vacinação era feita de forma rotineira no abrigo, mas a criança contraiu sarampo antes dos seis meses de vida, idade mínima para a primeira dose da vacina. David deu entrada no Hospital Geral de Nova Iguaçu em 22 de dezembro, com quadro de pneumonia. Foram coletadas amostras para os exames, que confirmaram a doença em duas diferentes análises, mas o diagnóstico final, após a morte de Davi, comprovou o sarampo.

Bebê de oito meses morre diagnosticado com sarampo (Foto: Unsplash)

Ainda segundo o órgão oficial, esse ano, foram registrados, até o dia 9 de fevereiro, 189 casos de sarampo em todo o estado do Rio. No ano passado, foram confirmadas 333 pessoas com a doença.

 

Campanha de vacinação

-Publicidade-

O Ministério da Saúde lançou nesta segunda-feira (10) a nova Campanha Nacional de Vacinação contra o sarampo. Nesta etapa, a convocação será para mais de 3 milhões de crianças e jovens na faixa etária de 5 a 19 anos, que devem se vacinar, entre 10 de fevereiro e 13 de março, com o Dia ‘D’ de mobilização em 15 de fevereiro – nessa data, os postos de saúde abrem no sábado para vacinar o público-alvo. Os horários de abertura desses estabelecimentos variam de região para região, então verifique no posto mais próximo da sua casa antes de levar seu filho!

“É importante que as pessoas entendam as consequências de não se vacinar contra o sarampo, que é um vírus de alta transmissibilidade, podendo uma pessoa com a doença contaminar mais 18 indivíduos, e letalidade, principalmente em crianças. Por isso, os responsáveis devem ficar atentos e levar suas crianças para vacinar. Também, nesse momento, os gestores estaduais e municipais de saúde devem unir forças para deixar o Brasil novamente livre da circulação do sarampo”, destacou o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta.

Para viabilizar a ação em todo o país, o ministério já encaminhou neste ano 3,9 milhões de doses da vacina tríplice viral, 9% a mais que o solicitado pelos estados. O quantitativo é destinado à vacinação de rotina, às ações de interrupção da transmissão do vírus e à dose extra chamada de ‘dose zero’ para todas as crianças de seis meses a 11 meses e 29 dias. O objetivo da campanha, que faz parte das ações do Movimento Vacina Brasil, do Ministério da Saúde, é ampliar a cobertura vacinal de crianças e jovens, em faixas etárias que ainda não haviam sido convocadas e nem vacinadas, evitando o risco de propagação do sarampo no país.