Papai Noel: pesquisa relaciona comportamento das crianças à vinda – ou não – do bom velhinho

Acreditar que o Papai Noel só traz presentes por bom comportamento realmente faz os pequenos se comportarem melhor!

Categorias

Compartilhe

Quando as festas se aproximam, e nossos filhos já começam a preparar seus pedidos para o Papai Noel, nós repetimos a mesma frase que tantas vezes, quando crianças, também ouvimos de nossos pais: “se você não se comportar, o Papai Noel não vem”. Pois um estudo da Universidade de Exeter, no Reino Unido, mostrou que essa técnica realmente dá certo: com base em uma análise feita com 4.200 pais ao redor do mundo, comprovaram que 33% das crianças melhoram seu comportamento para garantir seus presentes.

A mesma pesquisa analisou o comportamento das crianças ao descobrirem que o Papai Noel não existe. De acordo com os dados, os pequenos começam a questionar a existência do bom velhinho entre 7 e 8 anos; a maioria das crianças ficam bastante decepcionadas e tristes quando descobrem sobre o Papai Noel.

De acordo com Chris Boyle, psicólogo e um dos autores da pesquisa, descobrir que o Papai Noel não existe afeta a confiança deles nos adultos e também diminui a empolgação deles para as festas. Boyle recomenda que, se seu filho está nessa idade e já começou a questionar a existência do bom velhinho, vale conversar com ele, dizer a verdade e explicar a tradição por trás da figura do Papai Noel.

 

Ho ho ho

Estudiosos afirmam que o Papai Noel foi inspirado em um bispo chamado Nicolau, que nasceu na Turquia em 280 d.C. O bispo, homem de muito bom coração, costumava ajudar as pessoas pobres, deixando saquinhos com moedas próximas às chaminés de suas casas. Foi canonizado São Nicolau após várias pessoas relatarem milagres atribuídos a ele. A associação da imagem de São Nicolau às festas de Natal aconteceu na Alemanha e espalhou-se pelo mundo; nos Estados Unidos, ele ganhou o nome de Santa Claus; no Brasil, Papai Noel.

Até o final do século XIX, o Papai Noel era representado com uma roupa de inverno marrom ou verde escura. Em 1886, o cartunista alemão (sim, Alemanha de novo!) Thomas Nast criou uma nova imagem para o bom velhinho, com a tradicional roupa nas cores vermelha e branca. Em 1931, uma campanha publicitária da Coca-Cola mostrou o Papai Noel com o mesmo figurino criado por Nast, que também eram as cores-símbolo do refrigerante. A campanha publicitária fez um grande sucesso, ajudando a espalhar a nova imagem do Papai Noel pelo mundo.

Conta a lenda de que o Papai Noel, na véspera do Natal, traz presentes para as crianças que foram obedientes e se comportaram bem ao longo do ano. Ele mora no Polo Norte e, com seu trenó puxado por renas, traz a alegria para as famílias durante as festas de fim de ano.