Pai precisa ficar com versão de pênis preso no braço por meses após jogar o ‘original’ no lixo

O caso aconteceu após uma infecção e, depois de muito adiar, ele conseguiu passar por uma cirurgia para reconstruir o órgão

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Pai explica como o próprio pênis ficou preto, caiu e precisou ser jogado no lixo
  • O caso aconteceu após uma infecção
  • Depois de muito adiar, ele conseguiu passar por uma cirurgia para reconstruir o órgão

Malcolm MacDonald, de 47 anos, falou um pouco sobre a angustiante história de como perdeu o pênis e acabou jogando o órgão no lixo. Durante um documentário que foi ao ar na noite da última quarta-feira, 4 de abril, em um canal de TV norte-americano, o pai relembrou tudo que aconteceu.

Ele explicou que desenvolveu uma infecção perineal de longo prazo em 2014 – entre o escroto e o ânus. Tudo começou depois que ele se tornou um sem-teto e aumentou o vício que tinha em drogas depois que o relacionamento que tinha acabou, logo após o nascimento do filho.

Ele disse que a infecção causou abscessos do tamanho de “bolas de tênis” que “incharam e estouraram” e desenvolveram uma sepse – uma reação com risco de vida a uma infecção. “Meus dedos começaram a ficar pretos, meu pênis começou a ficar preto. Fui ao banheiro e ele caiu. Como eu já tinha passado pela devastação de saber que ia perdê-lo, eu apenas o peguei e o coloquei no lixo”, relatou.

Pai explica como o próprio pênis ficou preto, caiu e precisou ser jogado no lixo
Pai explica como o próprio pênis ficou preto, caiu e precisou ser jogado no lixo (Foto: reprodução Mirror)

Os testículos dele continuaram intactos, mas, conforme relatado, ele ficou com apenas “um coto” como pênis. Os médicos disseram a Malcolm “completamente eviscerado” que só podiam enrolar o restante “como um rolo de salsicha”.

Depois disso, ele logo entrou em depressão e passou a beber cerca de 18 litros de bebida alcóolica por dia. Ele falou que se sentia como apenas a “sombra de um homem” e começou a beber até mesmo de manhã. Tudo por acreditar que o caso dele não teria solução.

Mas, no fim das contas, o professor David Ralph, especialista em construção de falos no University College Hospital de Londres, ficou sabendo da história dele e decidiu ajudá-lo. O professor, então, criou um pênis usando a carne do braço de Malcolm, que se diz ser capaz de deixá-lo sentir.

Inicialmente, ele deveria ter o membro preso entre as pernas em 2015, mas a falta de oxigênio no sangue fez com que ele inicialmente tivesse que ser enxertado no braço, para depois voltar para o lugar certo. Ou seja, ele passou um tempo com o pênis no braço. A cirurgia era pra acontecer logo em seguida, mas, com a vinda da pandemia, precisou ser adiada de novo.

Agora, a cirurgia finalmente aconteceu e foi bem-sucedida. “Foi uma operação de nove horas. A primeira coisa que fiz foi olhar para baixo e fiquei tipo, ‘Oh meus dias. Eles conseguiram desta vez’. Eu me sinto como um homem de verdade novamente”, contou ele, na entrevista.