Pai anuncia nascimento de bebê fruto do relacionamento com ex-namorado da filha

Barrie Drewitt Barlow, de 55 anos, é um dos primeiros pais homossexuais da Inglaterra

Autor

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Barrie Drewitt Barlow, de 55 anos, é um dos primeiros pais homossexuais da Inglaterra;
  • Em 1999, Barrie Drewitt-Barlow, 50, e Tony, 55, chegaram às manchetes dos jornais quando nasceram os gêmeos Aspen e Saffron;
  • Acontece que foi por outro motivo que a família milionária chegou às manchetes em pleno 2020.

Barrie Drewitt Barlow, de 55 anos, é um dos primeiros pais homossexuais da Inglaterra. Em 1999, Barrie Drewitt-Barlow, 50, e Tony, 55, chegaram às manchetes dos jornais quando nasceram os gêmeos Aspen e Saffron. Acontece que foi por outro motivo que a família milionária chegou às manchetes em pleno 2020.

Saffron, de 20 anos, namorava Scott Hutchison, de 25 anos. No entanto, Barrie disse que se apaixonou pelo namorado da filha, que também trabalhava com eles. O jovem teria sido um ombro amigo durante a separação de Barrie e Tony.

Não demorou e o novo romance foi assumido. Em entrevista ao Daily Mail, Barrie disse que, embora já tivesse filhos com Tony, queria ser pai junto com Scott. O casal teve uma bebê por meio de uma barriga de aluguel.

Pai tem bebê com ex-namorado da filha (Foto: Facebook)

Muito feliz, em uma rede social Barrie disse: Bem-vinda ao mundo, nossa linda filha – Valentina Willow Drewitt-Barlow, nossa garota está quase um mês adiantada, mas ela é perfeita. Nos sentimos totalmente abençoados. Eu te amo Scott”.

Mesmo após a separação, Tony concordou em ser padrinho dos bebês de seu ex-parceiro. “Ele está animado com as meninas, ele sabe que o nosso casamento realmente acabou. Decidimos morar todos no mesmo teto. Tony é pai, eu sou pai e Scott é padrasto, daqui a pouco ele também será pai”, disse Barrie.

Pai tem bebê com ex-namorado da filha (Foto: Facebook)

Segundo o homem, o que importa é que eles estão felizes. “Queremos ser pais presentes dos nossos filhos, se as pessoas não entendem isso é problema delas, não nosso”, acrescentou.