Padrasto espanca bebê de três anos até a morte e é preso

O homem assumiu o crime. A polícia investiga a conduta da mãe.

Autor

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Um homem foi preso depois de espancar até a morte seu enteado – um bebê de três anos;
  • O assassino responderá por homicídio duplamente qualificado;
  • A polícia investiga a conduta da mãe.

 

 

Padrasto espanca bebê de três anos (Foto: Arwan Sutanto/Unsplash)

Em Juiz de Fora, na região da Zona da Mata, um homem de 33 anos foi preso depois de espancar até a morte seu enteado – um bebê de três anos. O assassino responderá por homicídio duplamente qualificado. 

O padrasto da criança assumiu o crime. O inspetor responsável pelo caso explicou que o agressor deu vários socos no bebê: “Ele alegou que a criança estava aprendendo ainda a fazer as suas necessidades fisiológicas e, como ela estava defecando e urinando na cama dele, o suspeito teria ficado nervoso”.

Segundo a polícia, a criança vivia em um histórico familiar problemático, e essa seria a terceira semana de queixas e denúncias. A polícia investiga a conduta da mãe do bebê. 

O corpo da criança foi levado ao IML de Juiz de fora. A autópsia confirmou as agressões. O padrasto foi preso em flagrante e encaminhado para sistema carcerário. O homem ainda está à disposição da justiça para possíveis novas acusações. 

Aconteceu recentemente…

Nesta quarta-feira(03), dois policiais salvaram a vida de um menino de oito anos que havia sido agredido pelo pai em Sertanópolis. A denúncia foi feita pela mãe do garoto, e o homem fugiu.

De acordo com a polícia local, a mãe explicou que o menino tinha ido passear com o pai, até que o homem ligou para ela avisando que mataria a criança e em seguida cometeria suicídio.

A polícia foi até a casa do agressor e viu um homem pulando o muro com uma faca na mão. Quando entraram na casa, o menino estava desacordado caído no chão. Os policiais fizeram os primeiros socorros e levaram a criança até o hospital em estado grave.

O menino foi transferido para o Hospital Infantil de Londrina, que emitiu uma nota informando o estado de saúde da criança. Ele segue internado em observação, mas o estado de saúde é regular. Tanto a mãe, quanto o conselho tutelar acompanham o garoto.