Padrasto é preso por tortura e cárcere privado após desfigurar rosto de enteado de 3 anos

O caso aconteceu no Rio de Janeiro. O homem foi interceptado na saída de São Pedro da Aldeia e estava tentando fugir após ser acusado dos crimes que cometeu

Autor

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Um homem foi preso após ser acuso de manter o enteado e a companheira em cárcere privado
  • Além disso, ele torturava o menino de 3 anos e a mãe
  • O caso foi descoberto após a criança ser levada ao hospital com o rosto desfigurado e o corpo queimado

Um homem foi preso em flagrante na última sexta-feira, 6 de maio, após ser acusado de torturar e manter em cárcere privado o enteado de 3 anos e a mãe da criança. Ele foi capturado por Policiais civis da 126ª DP (Cabo Frio) em em São Pedro da Aldeia, na Região dos Lagos, Rio de Janeiro, enquanto tentava fugir.

Segundo os policiais, quem comunicou a delegacia de Cabo Frio sobre os abusos do padrasto foi o Conselho Tutelar após a criança dar entrada em um hospital com queimaduras ao longo do corpo (incluindo nas nádegas e genitália) e com o rosto desfigurado por tapas e socos.

O padrasto foi preso após manter em cárcere privado e torturar a companheira e o enteado de 3 anos
O padrasto foi preso após manter em cárcere privado e torturar a companheira e o enteado de 3 anos (Foto: Freepick)

A mãe da criança contou, em depoimento para a polícia, que era mantida em cárcere privado pelo companheiro e não tinha o menor contato com o mundo exterior desde janeiro. Enquanto ela e o filho eram proibidos de sair, os dois sofriam torturas com isqueiros, pedaços de ferro e madeira.

Após a denúncia do Conselho Tutelar, a polícia começou as buscas pelo criminoso e realizou um cerco nas principais vias da região para conseguir capturá-lo. O homem foi encontrado na saída de São Pedro da Aldeia e preso.