Padrasto dá mamadeira para enteada e depois corta o pescoço dela em SC

O caso aconteceu em  Treze Tílias, no Meio-Oeste Catarinense, e o pai da menina fez um desabafo sobre a situação

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Padrasto dá mamadeira para enteada e depois corta o pescoço dela em SC
  • O caso aconteceu em  Treze Tílias, no Meio-Oeste Catarinense
  • O pai da menina desabafou sobre a situação

O caso da menina Maitê, de 2 anos, deu o que falar recentemente e foi esclarecido pela polícia de uma vez por todas. O padrasto da criança acabou se entregando para a Polícia Militar e confessou que matou a criança para se vingar da mulher, com quem viveu por oito meses, após ela ter dado um ultimato para que ele saísse de casa.

No relato, divulgado pelo portal IG, ele contou que preparou uma mamadeira para a menina por volta da hora do almoço e chegou a se deitar na cama com ela. A bebê faleceu devido a um corte no pescoço e o homem disse que  “ainda não caiu a ficha” sobre o que o levou a fazer esse corte, do lado esquerdo do pescoço de Maitê.

O pai de Maitê, bebê que foi degolada pelo ex-padrasto, fez um desabafo fortíssimo
O pai de Maitê, bebê que foi degolada pelo ex-padrasto, fez um desabafo fortíssimo (Foto: Arquivo Pessoal)

Maitê foi encontrada na cama sobre uma poça de sangue na terça-feira desta semana, dia 26 de abril, e desde então a polícia estava investigando o caso.

Ainda de acordo com as informações, o homem teria fugido e se escondido em uma mata da cidade depois de cometer o crime, deixando a casa trancada.  O corpo da vitíma passa por um exame no Instituto Geral de Perícia do estado que vai apontar se houve também abuso sexual.

Desabafo do pai da bebê

Após perder a filha, o pai de Maitê Brambila dos Anjos usou as redes sociais para fazer um longo desabafo. “Me perdoe minha filha, se não fui um bom pai, se não te protegi o suficiente desse mundo tão cruel. Meu coração está em pedaços meu anjinho. Você se foi e deixou seu papai aqui sem saber de nada. Eu jamais vou me perdoar por não ter conseguido te proteger da maldade desse monstro”, Juliano Cezar Matias começou em seu post no Facebook.

“Mas uma coisa eu te prometo, minha filha amada, eu não vou deixar isso barato, pois o que ele fez com você foi covardia demais para ser feita com um anjinho inocente que não sabia se defender e que não sabia de nada do que estava acontecendo. Eu te amarei eternamente minha princesinha, minha pulguinha. Eu te amo muito, meu toco de gente”, finalizou.

Nos comentários da publicação, o pai de Maitê recebeu o apoio de amigos e familiares. “Eu não sei o que te falar neste momento, amigo. Mas estamos com você! Que Deus te dê forças para aguentar”, disse uma pessoa. “Força, meu amigo, que a justiça seja feita pela pequena Maitê. Deus consolará seu coração. Estamos todos com você”, consolou outro.