Mulher é algemada em trabalho de parto e desabafa: “Me fez sentir menos do que humana”

O caso aconteceu em Nova Iorque, onde a mulher abriu um processo contra polícia e hospital

Autor

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Um mulher processou a polícia de Nova Iorque
  • A entidade foi acusada de prender a mãe em uma maca durante o trabalho de parto
  • O advogado da mulher afirmou que a atitude foi  inconstitucional

Mulher é algemada durante o parto (Foto: niu niu/ Unsplash)

Um mulher processou a polícia de Nova Iorque por prendê-la em uma maca durante o trabalho de parto. A mãe, Jane Doe também acusa o hospital por negligenciar a situação. 

Após ser acusada de cometer crimes de nível leve, uma mulher de 22 anos foi presa. Acontece que durante a apreensão, a mulher com 40 semanas de gestação, entrou em trabalho de parto. Segundo o New York Daily News, ela foi constrangida e teve que provar que a bolsa estourou. 

No hospital, durante todo o procedimento -do parto à amamentação- a polícia manteve a mulher presa pelos pés e mãos.  Entretanto, médicos especialistas concordam por unanimidade que as mulheres grávidas não devem ser algemadas, exceto nas circunstâncias mais extraordinárias.

A situação se agravou quando o recém-nascido foi levado para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal, e a mãe foi proibida de vê-lo. Antes disso, a jovem precisou se equilibrar para amamentar a criança com apenas uma mão, visto que, a outra estava presa no leito. 

-Publicidade-

A mulher ainda disse ao jornal que sentiu-se constrangida: “A polícia de Nova York me fez sentir menos do que humana. Fiquei triste e deprimida por meses depois de dar à luz meu filho. Eu só quero que esses oficiais sejam responsabilizados, para que algo assim nunca aconteça com mais ninguém”. 

O advogado da mulher alegou que “A NYPD não apenas agiu de forma inconstitucional, como também sem senso comum, já que nossa cliente não apresentava riscos a si própria ou a qualquer outra pessoa”. O processo corre em justiça.