Morre criança que foi arrancada do carrinho e jogada de cabeça no chão

Caso aconteceu em Campo Grande; homem responsável pelo ato foi diagnosticado com esquizofrenia

Categorias

Compartilhe

O caso da menina que foi arrancada do carrinho de bebê e arremessada de cabeça no chão chocou a cidade de Campo Grande, capital do Mato Grosso do Sul. Nesta sexta-feira (13), foi confirmada a morte da criança, de apenas 3 anos.

O homem que cometeu o ato, de acordo com laudo médico, sofre de esquizofrenia. Ele já foi encaminhado para a ala psiquiátrica do Estabelecimento Penal Jair Ferreira de Carvalho, na saída para Três Lagoas. A esquizofrenia é um distúrbio psiquiátrico, que pode surgir de múltiplas causas, ambientais ou até mesmo genéticas. De acordo com pesquisa divulgada em 2018 pelo jornal Folha de S. Paulo, o mal atinge 1% da população brasileira. Seus principais sintomas são delírios, alucinações, confusão mental e dificuldades na fala.

A família da vítima, em entrevista à imprensa local, diz não se conformar com o laudo médico sobre o estado de consciência do autor e exige justiça.

 

Entenda o caso

Um homem de 34 anos arrancou uma criança de três anos do carrinho de bebê e a jogou no chão, na última quarta-feira (11) na região de Moreninha III, em Campo Grande. Segundo as informações do boletim de ocorrência, a mãe andava pela rua com a filha no carrinho quando o suspeito se aproximou, pegou a menina, a levantou acima de sua altura e a arremessou de cabeça no chão.

A mãe socorreu a menina imediatamente e levou até a Unidade de Pronto Atendimento Moreninha, onde foi transferida para a Santa Casa de Campo Grande devido a gravidade do ferimento. No momento do incidente, a mãe, que não teve seu nome revelado, estava acompanhada de outras crianças.

O homem foi contido o por moradores do bairro e pessoas que estavam no local do momento da agressão até a chegada da Guarda Municipal. O suspeito foi agredido e encaminhado para a UPA da Vila Almeida e, após ser atendido, foi preso e encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil. Ele foi autuado por homicídio simples e tentativa de homicídio qualificado.