Menino de seis anos caminha sozinho para casa após se perder em aula externa

Acompanhado de professores e colegas, ele estava em uma aula sobre segurança nas estradas

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Perry Parsons andou quase dois quilômetros pela rodovia após ter uma aula de segurança na estrada
  • Ele saiu despercebido e se perdeu
  • Disy Hill, mãe do garoto, prometeu que irá mudá-lo de escola

Perry Parsons, de seis anos, andou quase dois quilômetros pela rodovia após ter uma aula externa de segurança na estrada. Ele caminhou sozinho por 30 minutos sem que ninguém o visse saindo de perto da classe. Disy Hill, mãe do garoto, prometeu que irá mudá-lo de escola.

O caso aconteceu na última quinta-feira (30), nas proximidades da Comunidade Junior Escolar de Basildon, na Inglaterra. A mãe também comentou que ficou estérica e sofreu uma crise de pânico depois de receber a notícia da escola de que o filho estava desaparecido.

Perry andou cerca de dois quilômetros até chegar em sua casa (Foto: Reprodução/Mirror)

Mesmo com falta de ar, Disy saiu de casa para procurar o filho por conta própria. Ela chegou a postar em uma rede social que a escola havia perdido o menino de seis anos. “Eu sei que ele já esta grandinho, mas alguém deveria estar cuidando dele para que ele não fugisse”, escreveu.

“Ele andou desde o lugar onde estava tendo aula até a nossa casa. As ruas são muito movimentadas”, completou. Ela também disse que seu filho teve uma presença espiritual que o guiou a usar uma ponte para atravessar uma faixa dupla que tinha em seu caminho.

“Eu estou chocada que isso aconteceu. A escola não dá explicação alguma, só dizem que vão investigar o que aconteceu. Desculpas não são o suficiente. Meu filho poderia ter morrido hoje porque as pessoas da escola não prestaram atenção”, disse. Ela afirmou que quando recebeu o telefonema, não esperava que iria ver seu filho novamente.

De acordo com Disy, Perry nunca saiu de seu lado, e não saber onde ele estava e que ele não tinha um adulto como companhia foi a coisa mais difícil pela qual ela passou. “Eu me senti emocionalmente carregada e não consegui dormir direito à noite. A escola ainda não se desculpou, somente a mulher que me ligou”, informou. Ela está entrando em contato com outras escolas para ver se Perry e a irmã podem ser transferidos. “Eu acredito que eles não voltarão para a Escola Primária Fairhouse.”