Menina perde a visão após contrair gripe

O recado dos pais de Jade é forte: “Por favor, vacinem os seus filhos todos os anos”

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Menina perdeu a visão depois de contrair uma gripe
  • Os pais alertam: “vacinem os seus filhos todos os anos”.
  • O caso aconteceu em Iowa, Estados Unidos.

Uma menina de apenas 4 anos contraiu uma gripe e acabou perdendo a visão. Inicialmente, no dia 19 de dezembro, Jade DeLucia, de Iowa, Estados Unidos, reclamou que não estava se sentindo bem e teve febre baixa. Os pais medicaram a menina com antitérmico e tudo parecia estar bem “Ela passou a brincar, correr e pedir comida novamente. Não havia nenhum sinal que me dissesse que algo estava seriamente errado com ela”, contou a mãe Amanda Phillips ao NBC News.

Na manhã da véspera de Natal, a família foi acordar a menina e encontrou Jade com febre alta e a levaram para o hospital. Assim que chegaram ao Convenant Medical Center, a criança começou a convulsionar. Os médicos alertaram que ela precisaria ser transferida para o hospital infantil da Universidade Iowa, cerca de 130 quilômetros de distância de onde estavam. A urgência era tanta que Jade precisou ser encaminhada de helicóptero.

No dia do Natal, uma ressonância comprovou que a gripe havia afetado o cérebro de Jade. “Eles disseram que ela teve um dano cerebral significativo e que poderia não sobreviver. Caso isso acontecesse, ela teria sequelas”, disse Amanda. O diagnóstico completo informou que a menina tinha encefalopatia necrosante aguda, um tipo de encefalopatia causada por uma infecção viral. “Faz sete dias. Sete dias que Jade parece estar desaparecendo sem esperança”, escreveu sua mãe no Facebook naquele dia. “Tudo por causa da gripe.”

Menina perde a visão após contrair gripe (Foto: Reprodução/ Facebook)

Esteróides foram receitados pelos médicos para acalmar o inchaço em seu cérebro. No dia 1° de janeiro, os pais de Jade receberam boas notícias: Jade acordou. “Ela abriu os olhos. Está olhando em volta. Apertamos suas mãos! E depois sorrimos!” disse a mãe em entrevista. Nos dias seguintes, Jade foi ficando cada vez melhor. O tubo de respiração foi retirado. Ela poderia se sentar e comer. Pediu seu pudim de chocolate favorito.

No dia 5 de janeiro, a mãe notou que sua filha não estava enxergando. Um oftalmologista examinou os olhos de Jade e parecia estar tudo bem. O problema foi com o cérebro. “Isso afetou a parte do cérebro que percebe a visão, e não sabemos se ela recuperará a visão”, disse Czech, neurologista de Jade. “Daqui a três a seis meses, saberemos. Qualquer que seja a recuperação que ela tenha aos seis meses, isso é provavelmente tudo o que ela obterá.”, completou.

Jade poderá ter problemas cognitivos ou de desenvolvimento, como dificuldades de aprendizagem. Entretanto, considerando que a menina chegou ao hospital sem resposta, os médicos estão bastante impressionados com seu progresso. Jade voltou para casa no dia 9 de janeiro e foi direto tocar o rosto da irmã, a puxou para perto e chorou. O recado dos pais de Jade é forte: “Por favor, vacinem os seus filhos todos os anos. Se eu puder impedir que uma criança fique doente, é isso que eu quero fazer. É terrível ver seu filho sofrer assim”.