Menina é esquecida em ônibus escolar por três horas e mãe faz desabafo

Criança ficou bastante desidratada

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Uma menina foi esquecida por três horas em ônibus escolar
  • Ninguém havia notado que, ao chegar à escola, a pequena não tinha decido
  • A menina foi encontrada e, segundo os médicos, estava desidratada

Na última segunda-feira (10), uma auxiliar de enfermagem passou por momentos de desespero. A filha de Karina Moratore, de 32 anos, ficou presa em um transporte por horas. Júlia, de três anos, saiu de manhã rumo à Escola Muncipal de Educação Básica Cattarini Lozano, em Cajamar, São Paulo. A menina subiu no ônibus escolar, mas não chegou na escola. Júlia foi esquecida dentro do veículo por cerca de três horas.

Menina é esquecida em ônibus escolar por três horas e mãe faz desabafo (Foto: Reprodução/Facebook/Karina Moratore)

“Quando minha filha entrou no ônibus, eu a vi indo para o fundo sozinha e depois a monitora colocou o cinto de segurança nela”, relatou a mãe em sua conta do Facebook. Luísa e Mari, de setes anos são filhas gêmeas de Karina que também foram à escola, mas em outro ônibus escolar. Na hora que as filhas voltaram, o desespero da mãe começou.

“Por volta das 11 horas da manhã, o transporte chegou e a monitora já veio tremendo dizendo que tinha cometido um erro muito sério”, diz a mãe. Segundo a monitora, a pequena Júlia dormiu no ônibus escolar e os responsáveis pelo ônibus não notaram que a menina continuou no veículo. A criança entrou no transporte às 7 horas da manhã e apenas às 10 horas que perceberam a presença da menina. Ainda assim, a mãe só foi notificada sobre o ocorrido às 11.

Menina é esquecida em ônibus escolar por três horas e mãe faz desabafo (Foto: Reprodução/Facebook/Karina Moratore)

Posteriormente, Júlia contou à Karina tudo o que aconteceu. Após acordar, a pequena olhou pela janela e percebeu que não havia mais ninguém. Isso foi desesperador para Júlia, que começou a chorar. Ela dizia que queria muito fazer xixi e que estava com muito calor”, explica a mãe. Além de ter ficado presa, acabou fazendo xixi no chão por falta de opção.

-Publicidade-

Naquele dia, o ônibus escolar ficou parado na rua em meio à chuva. o motorista encontrou a menina, deu um pão para a pequena e, antes de levá-la para a casa, ainda foi buscar as outras crianças na escola. Segundo Karina, Júlia chegou em casa bastante assustada e com outra roupa. A instituição não tinha sido notificada sobre o ocorrido e foi verificado na lista de chamada que Júlia não havia entrado.

Os médicos disseram que a menina não apresentou danos graves fisicamente, mas estava bem desidratada.m “Psicologicamente, a Jùlia está bem assustada também, tem pesadelos e não quer ir para a escola de ônibus”, diz Karina que está a levando e buscando todos os dias. A auxiliar de enfermagem registrou um boletim de ocorrência e pretende entrar com uma ação judicial contra os responsáveis. “Minha filha teve sorte, porque tinha se alimentado bem e segunda-feira estava frio. Mas é preciso tomar providências para que isso não aconteça com mais nenhuma criança”, afirma.