Menina de três anos é torturada pela mãe e tem pernas e ânus gravemente queimados

A mãe da vítima, foi presa por tortura.  A criança passava por ritual de cura – segundo a mãe

Autor

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Na última quarta-feira (06),  uma menina foi levada pela mãe a uma unidade de saúde de Aquidauana, Mato Grosso do Sul;
  • A criança de apenas três anos tinha lesões de queimaduras nas pernas e no ânus provocadas pela inserção de um objeto pontiagudo;
  • A mãe da vítima, foi presa por tortura.

Na última quarta-feira (06),  uma menina foi levada pela mãe a uma unidade de saúde de Aquidauana, Mato Grosso do Sul. A criança de apenas três anos tinha lesões de queimaduras nas pernas e no ânus provocadas pela inserção de um objeto pontiagudo. A mãe da vítima, foi presa por tortura.

Ao  tratar as queimaduras nas pernas, a equipe médica percebeu os ferimentos nas partes íntimas da criança e desconfiou de abuso sexual. A polícia foi acionada e encaminhou a mãe à delegacia para prestar depoimento. O Conselho Tutelar também foi acionado.

Em seu depoimento inicial, a mãe da criança informou que o padrasto da vítima é quem seria o principal suspeito de ter abusado sexualmente da criança. No entanto, essa versão foi desmentida pelo rapaz  que foi localizado em casa pela polícia e contou a verdade.

O homem disse que as lesões teriam sido causadas pela mãe e avó da criança a fim de desobstruir o intestino da menina. Após as contradições, a mulher confessou que as lesões foram causadas ao levar a criança a uma curandeira da aldeia indígena.

Segundo a mãe, durante um suposto ritual de cura, a criança foi obrigada a se sentar em um tijolo quente e por isso se queimou. A criança teria sido submetida ao ritual durante um dia e uma noite. Ela só levou a criança para atendimento médico por conta da queimadura, mesmo com o sangramento e dor causadas no órgão genital da criança.

Menina é torturada pela mãe (Foto: Freepcik)

Diante da gravidade das lesões no ânus e constipação intestinal, a criança teve que passar por uma cirurgia de emergência no Hospital Regional. A vítima não tem  previsão de alta, mas não corre risco de vida. A hipótese de abuso sexual não foi descartada.

A mãe foi presa em flagrante por tortura agravada. Os demais envolvidos serão intimados para prestar depoimento sobre os fatos.