Menina de 3 anos morre durante sessão de exorcismo e avô diz que foi “vontade de Deus”

O caso aconteceu há 8 meses atrás, nos EUA, mas o inquérito só saiu nesta semana

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Menina de 3 anos morre durante sessão de exorcismo
  • O caso aconteceu há 8 meses atrás, nos EUA, mas o inquérito só saiu nesta semana
  • A Justiça provou que a causa da morte foi asfixia
  • O avô da menina é pastor e foi ele quem realizou o ritual

Uma menina de apenas 3 anos da cidade de San José, na Califórnia, faleceu em 2021, mas a causa da morte só foi revelada nesta semana e chocou a população local. Tudo isso porque, segundo informações do jornal Daily Mail, Arely Naomi Proctor faleceu durante um suposto ritual de exorcismo na cidade norte-americana.

O caso voltou à tona 8 meses depois por conta do encerramento do inquérito. A justiça comprovou que a menina foi torturada em meio à cerimônia organizada pela própria família. Alguns parentes da garota confirmaram que  foram os responsáveis pela realização do ritual.

Menina de 3 anos morre durante sessão de exorcismo e avô diz que foi "vontade de Deus"
Menina de 3 anos morre durante sessão de exorcismo e avô diz que foi “vontade de Deus” (Foto: reprodução Daily Mail)

Entre os responsáveis está o avô Rene Huezo, pastor da Igreja evangélica Apóstolos e Profetas, que considerou que a perda da neta se deu pela “vontade de Deus”. “É difícil para as pessoas entenderem o que aconteceu, mas é coisa de Deus, e tudo está na vontade de Deus, não importa quão pequeno ou grande”, disse.

O avô disse, ainda, que não queria ter feito a cerimônia, mas considerou-a necessária para ‘libertar Arely dos espíritos malignos’. “Se você ler a Bíblia, verá que Jesus expulsa demônios e torna os doentes saudáveis ​​novamente. Não é quando eu quero fazer, é quando Deus, em sua vontade, quer curar a pessoa. O pregador é como um instrumento de Deus; o que fazemos é o que Deus diz”, contou ele.

De acordo com o inquérito, que foi finalizado nesta semana, a morte da criança foi ocasionada por asfixia. A mãe, Claudia Hernandez, foi presa, acusada da agressão que resultou no óbito. Claudia teria sido responsável por enforcar a própria filha durante a cerimônia. Além disso, teria negado comida à criança.