Mãe perde mochila do filho autista que continha remédios para o tratamento

O fato aconteceu quando ela e o garoto estavam a caminho de uma consulta médica

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Cynthia Riberiro, de 46 anos, perdeu uma mochila que continha remédios para o filho autista
  • O fato aconteceu quando ela e o garoto estavam a caminho de uma consulta médica
  • Após um forte apoio nas redes sociais, ela encontrou a mochila, mas os remédios não estavam lá

Cinthya Riberiro, de 46 anos, perdeu uma mochila que continha remédios para o filho autista. O fato aconteceu quando ela e o garoto estavam a caminho de uma consulta médica. Após um forte apoio nas redes sociais, ela encontrou a mochila, mas os remédios não estavam lá.

“Tínhamos levado ele no neurologista e na volta pegamos um ônibus na Adhemar de Barros, por volta das 15h. Ele começou a ficar muito agitado e quando descemos, no Centro, acabamos esquecendo a mochila”, contou a mãe. Na mochila, havia um vidro de canabidiol (remédio importado que custa, em média, dois mil reais).

Além disso, também estava na bolsa o celular do menino, fone de ouvido, lenço umedecido, fraldas e roupas. “Gente, pelo amor de deus… Agora, às 15h10 minha mãe e eu pegamos o ônibus linha 115 sentido Vila Dirce, e ela deixou a mochila do Rafael com todos os remédios dele, inclusive os que vem dos EUA (Rafa é especial e portador de autismo, epilepsia e hipoplasia de corpo caloso na formação cerebral). se alguém encontrou essa mochila, por favor entre em contato urgente conosco, pois o Rafa não pode ficar sem essa medicação”, escreveu Cinthya no Facebook.

A mãe postou um vídeo no Facebook pedindo ajuda (Foto: Reprodução/Facebook)

“Eu só imploro que devolvam os remédios, com o resto pode ficar. Dois remédios eu tenho um pouco para mais um dia, mas o canabidiol não tenho. Meu filho melhorou muito depois que começou a tomar, ajudou muito nas crises convulsivas, não dá pra ficar sem”.

-Publicidade-

Por meio do pedido nas redes sociais, a família conseguiu recuperar a mochila. Mas, ao abrir a bolsa, perceberam que os medicamentos não estavam mais ali. A publicação viralizou e uma mulher decidiu doar o valor do remédio importado para um mês. Porém, o garoto precisa tomar essa medicação a vida toda.

Para a surpresa da família, uma advogada decidiu se voluntariar para acompanhar o caso. Ela entrou com uma liminar na Justiça e conseguiu a mediação por meio do Governo. Entretanto, devido a tanta burocracia, a mãe da criança não sade se o pedido será atendido e quando isso acontecerá.

“Eu e o pai do Rafa nós somos separados desde fevereiro do ano passado, mas decidimos que seria melhor ele ficar aqui em casa devido às crises do Rafa, porque eu sozinha não consigo segurá-lo quando fica agressivo”, revelou a mãe.