Mãe passa por parto surpresa e desiste de doar bebê

Andréia Rodrigues Santos Silva deu à luz em uma Unidade de Saúde da Família de Guarujá e a equipe registrou o momento

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Andréia Rodrigues Santos Silva foi realizar um exame de rotina e precisou fazer o parto do bebê que esperava.
  • O procedimento foi realizado em Unidade de Saúde da Família; partos não são feitos no local.
  • O caso aconteceu no Guarujá, litoral de São Paulo.

O que seria mais uma consulta de rotina de Andréia Rodrigues Santos Silva, de 23 anos, se tornou um parto surpresa: a jovem desistiu de doar a criança que esperava. Segundo informações divulgadas pelo portal G1 de notícias, o caso aconteceu na tarde da última segunda-feira (20), em Guarujá, litoral de São Paulo. “Eu não imaginava que estava em trabalho de parto, mas foi muito emocionante ter o meu bebê ali. Tive força para aguentar, então senti que poderia cuidar do meu filho”, disse Andréia em entrevista ao G1.

Mãe passa por parto surpresa e desiste de doar a bebê(Foto: Arquivo Pessoal)

A ajudante de cozinha, mãe de um filho de dois anos, ficou grávida pela segunda vez e pensou em deixar o recém-nascido em um abrigo por não ter condições financeiras, mas apenas um determinado tempo. “Passei por psicóloga, assistente social. Não queria doar meu filho, mas achei que não conseguiria cuidar dele”, desabafa. Ela desejava levar o filho para casa quando tivesse com situação financeira melhor.

Andréia, ao sentir dores, foi à Unidade de Saúde da Família (Usafa) do Sítio Conceiçãozinha, para uma consulta de rotina, acompanhada da irmã e da cunhada. De acordo com a mãe, esse parto foi diferente do primeiro e, apesar de ter completado os nove meses de gestação, ela não sabia que o bebê estava prestes a nascer. “As dores foram muito diferentes, não parecia em nada com minha outra experiência”, relata.

Equipe que realizou o parto registrou o momento (Foto: Divulgação/ Prefeitura de Guarujá)

Segundo Ana Paula Maria Ramos, enfermeira e gerente da unidade em que Andréia foi atendida, a equipe percebeu, após ter realizado o primeiro exame, que o parto precisava ser feito imediatamente. “Fizemos o exame de toque, e já dava para sentir a cabeça do bebê. Tivemos que fazer o parto na hora, com o que tínhamos”, conta Ana em entrevista ao G1. A enfermeira ainda comentou sobre a dificuldade que o médico enfrentou durante o procedimento: o cordão umbilical estava enrolado no pescoço do bebê e o responsável precisou agir rápido na hora de tirar.

Embora tenha sido meio inesperado, o parto ocorreu tranquilamente. “Partos não são feitos nas Unidades de Saúde, mas nossa equipe fez o que era necessário no momento. Conseguir ajudar a mãe a ter o bebê saudável foi uma grande felicidade”, comemora Ana Paula. Este foi o primeiro parto realizado no local. Mesmo optando por manter o bebê, a família precisa de doações de itens básicos como fraldas e roupas. A equipe responsável pelo parto se mobilizou para fazer arrecadações para a família.