Mãe flagra babá sufocando bebê de 5 meses: “Tentativa de homicídio”

O caso aconteceu no DF, onde câmeras de segurança instaladas no apartamento da família registraram o momento chocante

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Uma mãe pegou no flagra a babá sufocando seu filho de 5 meses
  • O caso aconteceu no DF
  • Câmeras de seguranças instaladas no apartamento da família foram responsáveis por registrar a cena

Uma mãe flagrou o momento exato em que a babá sufocava o bebê de 5 meses de idade com uma manta. O caso aconteceu no DF, onde a funcionária de 18 anos chegou a ser apreendida pela polícia, mas foi solta nesta quarta-feira (24).

A mulher estava estudando em outro cômodo quando, por meio da gravação, percebeu que a funcionária estava com uma manta em cima do rosto da criança. Subitamente, a mãe se direcionou para o quarto em que os dois estavam, e questionou a funcionária sobre o ocorrido.

Diante da situação, a babá afirmou que estava apenas assoando o nariz do menino, e a mãe pegou o bebê no colo e pediu que a mulher se retirasse. Tempos depois, a funcionária foi apreendida em casa no bairro de Cruzeiro Novo.

O bebê foi encontrado sem sinais de agressão
O bebê foi encontrado sem sinais de agressão (Foto: Freepick)

Para a polícia, a jovem alegou que a criança tinha acabado de vomitar, e que estava apenas limpando a sujeira do rosto e do corpo. O bebê foi encontrado sem sinais de agressão. Ainda segundo a babá, a mãe entrou no quarto com a informação de que ela precisava ir embora, porque o marido e pai da criança chegaria em breve do serviço.

Nesta quarta-feira, 24 de novembro, a polícia soltou a acusada e, ao portal Metrópoles, a mãe da criança se pronunciou. Preferindo não se identificar, ela declarou, “Ainda estamos tentando lidar com tudo o que aconteceu. Sinto uma dor insuportável por pensar no que ocorreu com meu filho, enquanto eu estava em casa. O que teria acontecido com meu bebê se eu não tivesse chegado a tempo? Será que ele estaria vivo?”.

E ainda completa, “Meu filho foi sufocado duas vezes num intervalo de 2 minutos. A primeira vez durou 13 segundos. Quanto tempo teria durado a segunda vez se eu não tivesse chegado? Meu filho está seguro. Nele, ela não encosta mais, mas temo por outras crianças. Ela não pode machucar nunca mais outro ser totalmente indefeso”.