Mãe de dois filhos mantida em cárcere privado escreve bilhete e pede ajuda à bancário

A mulher aproveitou uma ida ao banco onde deveria retirar o benefício do Bolsa Família

Autor

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Na última terça-feira (2), uma mulher, mãe de dois filhos, de um e três anos, vítima de violência doméstica, pediu socorro;
  • Ela aproveitou uma ida ao banco onde deveria retirar o benefício do Bolsa Família;
  • O caso aconteceu em Planaltina, Distrito Federal.

Na última terça-feira (2), uma mulher, mãe de dois filhos, de um e três anos, vítima de violência doméstica, aproveitou uma ida ao banco onde deveria retirar o benefício do Bolsa Família, para pedir socorro a um atendente do banco. O caso aconteceu em Planaltina, Distrito Federal.

A mulher de 27 anos, é vítima de cárcere privado e só pôde sair para retirar o benefício no banco. Devido à pandemia de covid-19, só é permitida a entrada na agência de uma pessoa por vez. Por isso, enquanto a mulher sacava o dinheiro, o marido aguardava do lado de fora.

Mãe escreve bilhete para se livrar de violência doméstica (Foto: Freepick)

Foi nesse momento, que a mãe aproveitou a oportunidade para pedir socorro. Ela entregou um bilhete ao funcionário, alertando sobre a situação e informou o endereço onde residia. Em uma nota, a mulher escreveu: “Você pode me ajudar”. “ X Violência doméstica”. “Ele tá aí fora”, escreveu.

O X é um sinal de que uma mulher está sendo vítima de violência doméstica. Imediatamente o atendente entendeu o recado e acionou a polícia. O endereço foi localizado no dia seguinte e a mãe e os filhos foram encaminhados para uma Casa Abrigo.

Mãe escreve bilhete para pedir socorro (Polícia Militar)