Juiz arquiva investigação sobre criança que estava andando no parapeito do quarto andar de um prédio

O tribunal concluiu que o acontecido foi um acidente sem perspectiva aparente de repetição

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Um juiz espanhol arquivou sua investigação sobre um casal cuja filha foi vista caminhando ao longo do parapeito estreito do quarto andar de um bloco de apartamentos enquanto a mãe estava no chuveiro
  • Ele decidiu encerrar o caso e não recomendar nenhuma acusação pelo incidente
  • O caso aconteceu no dia 4 de janeiro em Adeje, município de Tenerife, na Espanha

Um juiz espanhol arquivou sua investigação sobre um casal cuja filha foi vista caminhando ao longo do parapeito estreito do quarto andar de um bloco de apartamentos enquanto a mãe estava no chuveiro. Ele decidiu encerrar o caso e não recomendar nenhuma acusação pelo incidente. O caso aconteceu no dia 4 de janeiro em Adeje, município de Tenerife, na Espanha.

Filmagens de roer unhas mostraram a criança sentada em uma grade enquanto ela era filmada em um complexo de apartamentos vizinho. E, em vez de escalar a varanda para a segurança, a criança foi vista caminhando de volta por onde veio. Em um momento aterrorizador, a criança parecia perder o equilíbrio e correu de volta pelo caminho estreito antes de parar na janela onde as filmagens terminavam.

O caso teve enorme repercussão na mídia (Foto: Reprodução/Daily Mai)

A mãe ficou profundamente afetada pelo episódio e disse ao juiz que o incidente ocorreu em questão de segundos, enquanto ela estava no chuveiro e o marido estava fazendo uma tarefa. As nacionalidades dos pais da jovem nunca foram reveladas na época, embora fontes judiciais tenham dito que a mãe é finlandesa. Um porta-voz do juiz de instrução disse em um comunicado: “O Tribunal de Investigação Número Um em Arona, Tenerife, ordenou o arquivamento provisório do caso desencadeado pela garota filmada andando em uma borda a cerca de 13 metros do chão em um prédio de apartamentos em Playa Paraíso em Adeje”.

Ainda de acordo com o porta-voz, a decisão foi tomada depois que os pais da menina foram entrevistados e o tribunal concluiu que o acontecido foi um acidente sem perspectiva aparente de repetição. O caso teve enorme repercussão na mídia, já que a garota foi filmada por uma pessoa do prédio vizinho e postou as imagens na internet. O juiz Daniel Pedro Alamo Guzman entrevistou os pais na semana passada. A mãe foi interrogada como pessoa sob investigação formal e o pai como testemunha.

-Publicidade-

Quando o incidente ocorreu, o pai não estava em casa. Na opinião do juiz, o casal ofereceu uma explicação suficiente, coerente e detalhada do que aconteceu, na medida em que se tornou, aparentemente, um acidente doméstico isolado, sem responsabilidade criminal.

A mãe também disse que tomariam medidas corretivas para garantir que isso não aconteça novamente, fechando cada uma das janelas do apartamento que fica no quarto andar. O apresentador de rádio Jer Dixon, que compartilhou o vídeo na época, disse: “É absolutamente assustador de assistir. Aparentemente, foi gravado em Tenerife. Eu sempre tento reservar quartos no térreo quando estou brincando com as crianças. Você pode ver o porquê. Foi postado na página do Facebook da I Love Tenerife com a legenda: “OMG! Essa criança conseguiu sair da janela do prédio enquanto os pais tomavam banho”. Isso aparentemente aconteceu no fim de semana em uma propriedade em Playa Paraiso.

No entanto, o Sr. Dixon disse: “Muita vergonha dos pais nos comentários. Você só precisa tirar os olhos do seu filho por uma fração de segundo. Todos nós já fizemos isso. A decisão do tribunal não significa que o caso não será, necessariamente, encerrado permanentemente. No entanto, ela só será reaberta no caso improvável de surgir uma nova evidência futura, indicando que não é acidental. “Como as coisas estão no momento… o juiz investigador sente que não há nada para justificar a continuação da investigação criminal”, disse uma fonte.