Irmãos se casam, têm quatro filhos juntos e lutam para tornar incesto legal: “Não nos sentimos culpados”

Os dois brigam na justiça desde 2001 para tornar o amor legalizado. Das 4 crianças, duas têm deficiências graves

Autor

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Irmãos se casam e têm 4 filhos juntos
  • Desde então, eles lutam para tornar o incesto legal
  • Para eles, não existe nenhum problema no que fizeram
  • Dos 4 filhos, dois têm deficiências graves

Dois irmãos que se apaixonaram, decidiram se casar e tiveram quatro filhos juntos continuam pedindo o fim das leis que proíbem o relacionamento entre pessoas da mesma família. Patrick Syuebing e a irmã, Susan, se “casaram” há mais de 20 anos, depois de se mudarem para um lar adotivo na Alemanhã.

Seis meses depois de redescobrir a família biológica, Susan, que tinha 23 anos tem uma deficiência mental, começou a dividir quarto com o irmão. A união ilegal dos dois acabou resultado em quatro filhos, dois dos quais possuem deficiências graves.

Irmãos se casam, têm quatro filhos juntos e lutam para tornar incesto legal
Irmãos se casam, têm quatro filhos juntos e lutam para tornar incesto legal (Foto: reprodução Mirror)

Desde 2001, os dois estão lutando para mudar as leis na Alemanha e tornar o sexo entre irmãos algo legal. “Não nos sentimos culpados pelo que aconteceu entre nós. Queremos que a lei que torna o incesto um crime seja abolida. Tornei-me chefe da família e tive que proteger minha irmã. Ela é muito sensível, mas nos ajudamos durante esse período muito difícil e, eventualmente, esse relacionamento se tornou físico”, contou ele, em uma entrevista ao Daily Mail.

Apesar de já ter vivido uma relação normal com uma outra mulher, ele insiste: “A gente nem sabia que estava fazendo algo errado quando começamos a dormir juntos. Não pensamos em usar camisinha. Não sabíamos que era ilegal dormir juntos. Nossa mãe não teria aprovado, mas os únicos que devem nos julgar agora somos nós”.

Susan defendeu a união, explicando que eles não se conheciam quando eram mais novos. “Nós não nos conhecemos na infância, então não é a mesma coisa para nós. Nos apaixonamos quando adultos e nosso amor é real. Não há nada que possamos fazer sobre isso. Nós dois fomos atraídos um pelo outro e então a natureza tomou conta de nós. Era tão simples. O que mais poderíamos fazer? Seguimos nossos instintos e nossos corações”, completou.