Home office: mãe é demitida por não conseguir “manter os filhos em silêncio”

Dris Wallace, é mãe de dois filhos e fez um desabafo nas redes sociais com o intuito de ajudar outras mulheres

Autor

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Nos Estados Unidos, uma executiva de contas, foi demitida;
  • O motivo? Ela não conseguia manter os filhos em silêncio durante as ligações de trabalho;
  • Dris Wallace, é mãe de dois filhos e desabafou nas redes sociais. 

Em San Diego, na Califórnia, Estados Unidos, uma executiva de contas, foi demitida. O motivo? Ela não conseguia manter os filhos em silêncio durante as ligações de trabalho. Dris Wallace, é mãe de Dani, de 4 anos, e de Dylan, de 1 ano e desabafou nas redes sociais. 

Dris, passou a trabalhar em casa, como muita gente devido a pandemia do coronavírus. A mulher contou que a situação não foi fácil: “Nos últimos 3 meses, trabalhei 24 horas em casa, cuidando de meus dois bebês. Eu cumpri todos os prazos que eles me pediram, mesmo os irreais”. 

A mãe contou que ficou psicologicamente abalada, devido à pressão que sofria: “A situação em que passei nos últimos 3 meses está além do estressante. Perdi horas, lágrimas, suor, demorei em dar um lanche ao meu filho quando ele queria, porque meu chefe precisava que eu fizesse algo imediatamente. E o que eu recebi em troca? Fui demitida”, conta Dris. “Ele [o chefe] queria que eu descobrisse uma maneira de manter as crianças caladas”, explicou. 

Mãe é demitida por barulho dos filhos (Foto: Reprodução / Instagram)

Em entrevista ao ScaryMoomy, Dris lembra que as reclamações começaram em maio: “Ele [chefe] dizia: ‘Não podemos ter chamadas de clientes com crianças ou barulho em segundo plano. Nenhum outro executivo de contas da equipe tem esse problema. Você precisa cuidar da situação do seu filho.” Após a mulher ir ao RH da empresa reclamar, acabou sendo demitida. 

-Publicidade-

A mãe explicou nas redes sociais, que fazia tudo ao seu alcance: “Nenhuma mãe que trabalha deve ser discriminada, especialmente durante esse período, por não conseguir manter seu filho de 1 ano quieto para uma ligação comercial, por não ser capaz de mudar algo em 5 minutos quando o bebê quer um lanche. Estamos em tempos difíceis agora. Esta situação teria sido temporária. Nenhum de meus clientes teve problemas com meus filhos em segundo plano”, escreveu.

Dris ainda disse que a empresa ofereceu dinheiro para que ela não revelasse a história. Entretanto, a demissão foi justificada pelo RH como falta de verba devido a pandemia – o que segundo a mulher não é verdade, porque diversas contratações estavam acontecendo. 

A mulher fez o relato com o intuito de ajudar: “Espero que minha história aumente a conscientização sobre discriminação de gênero e preconceito contra as mães”, concluiu.