Grávida de trigêmeos, mãe foi aconselhada a abortar um para salvar a vida dos outros dois

A mulher desenvolveu uma síndrome rara que apresentou um risco para a sua gestação

Autor

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Você já pensou se você tivesse que escolher um dos seus filhos?
  • Isso parece coisa de filme, mas aconteceu com uma mãe na Inglaterra.
  • Grávida de Trigêmeos, ela precisaria abortar um, para que os outros sobrevivessem.

Você já pensou se você tivesse que escolher um dos seus filhos? Isso parece coisa de filme, mas aconteceu com uma mãe na Inglaterra. Summer Shillingford realizou um procedimento de Fertilização In Vitro. Depois de três tentativas a mulher engravidou de trigêmeos. Entretanto, algumas semanas depois, a mãe desenvolveu uma síndrome rara. 

Mãe precisa escolher salvar apenas dois entre os três filhos (Foto: Reprodução/ Instagram)

A mãe contou ao Mirror que ficou muito feliz ao saber que tinha conseguido gerar as crianças: “Fiquei maravilhada e presumi que seria um bebê só, porque eu tinha quatro embriões, mas apenas um vingou. Mas, inacreditavelmente, o embrião se dividiu – criando trigêmeos idênticos. Meu médico nunca tinha visto isso antes”.

Mas, com apenas dezenove semanas, Summer foi diagnosticada com síndrome da transfusão feto-fetal, uma condição rara, mas que pode acontecer quando, em gestações múltiplas, os bebês dividem a mesma placenta. A síndrome ocorre quando vasos da circulação dos gêmeos se comunicam. Isso faz com que um bebê receba parte do sangue do outro e fique com excesso de volume e o outro, com redução.

“Os médicos sugeriram, então, que abortássemos o bebê 2, para dar aos outros uma maior chance de sobrevivência. Mas eu disse que não havia nenhuma possibilidade de eu fazer isso. Eu não seria capaz de conviver comigo mesma sabendo que eu teria deixado meu filho morrer”, conta a mãe. “Esses meninos tinham que estar aqui e era nossa responsabilidade como mãe e pai deles dar a todos uma oportunidade justa”, diz. 

A opção de manter os três vivos era mais arriscada. As crianças poderiam morrer durante o procedimento. Mas os pais acreditaram que poderia dar certo e aceitaram o risco. 

E a intuição não falhou. Após inúmeros exames e três horas em cesariana, os bebês nasceram prematuros, com 32 semanas. Mas estavam saudáveis e bem. “Foi um momento muito feliz e, ao mesmo tempo, um alívio de ver os três chorando”, disse o pai, Davidson. O casal já era pai de Violet, de seis anos.

Mãe precisa escolher salvar apenas dois entre os três filhos (Foto: Reprodução/ Instagram)