Filho salva mãe de cárcere privado ao enviar bilhete à delegacia

O caso aconteceu na última quinta-feira (09). A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu o homem suspeito

Autor

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Na última quinta-feira (09), a Polícia Civil do Rio de Janeiro fez uma prisão;
  • O homem é suspeito de manter a esposa por oito anos em cárcere privado;
  • A prisão aconteceu após o filho da mulher conseguir enviar a foto de um bilhete de socorro para um advogado que contatou a polícia.

Na última quinta-feira (09), a Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu um homem suspeito de manter a esposa por oito anos em cárcere privado no bairro de Campo Grande, na zona oeste da cidade. A prisão aconteceu após o filho da mulher conseguir enviar a foto de um bilhete de socorro para um advogado que contatou a polícia.

Na carta, que chegou aos Policiais da DEAM (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher), a mulher de 46 anos, dizia: “Não estou podendo falar contigo pelo zap. Estou sendo coagida pelo Henrique. Ele fica o tempo inteiro atrás de mim vendo o que faço e me ameaçando. Impossível do meu filho não ver e nem ouvir. Nem mesmo os vizinhos”. O filho conseguiu contato com a mulher após muitas tentativas.

Filho salva mãe de carcere (Foto: Reprodução/ Polícia Civil RJ)

De acordo com Mônica Areal, delegada responsável pelo caso em entrevista ao G1, a vítima sofria agressões físicas e psicológicas por oito anos. “Chegamos lá e ela estava encolhida no canto na casa, não veio falar com a gente. Ela não falava sem autorização dele. Só depois que o prendemos, ela nos contou o que acontecia. Ela tentou se libertar dele, mas acabou sendo espancada. Ela também sofria muitas ameaças”.

A delegada ainda explicou que o suspeito relutou para abrir a porta da casa e após a prisão um inquérito foi aberto para investigar as denúncias de lesão corporal e tortura. O homem foi preso por cárcere privado, cuja pena varia de dois a cinco anos de prisão.

A vítima ainda alegou que em 2019 conseguiu ligar para a polícia e denunciar o crime. Entretanto o seu relato de tortura e constrangimentos foi invalidado por que ela deveria ir até uma delegacia pessoalmente. “No ano passado, fiz denúncia pelo telefone, mas tinha que concretizar a mesma numa delegacia….Não resolveu nada”, disse a vítima.

Filho salva mãe de carcere (Foto: Weston MacKinnon/ Unsplash)