Enfermeira salva a vida de bebê ao doar parte do seu fígado para a criança

O menino tinha uma doença hepática rara e a única saída seria realizar um transplante de fígado, mas ninguém da família era compatível

Autor

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Um bebê de oito semanas chegou ao hospital com uma doença hepática rara;
  • A única saída seria realizar um transplante de fígado, mas ninguém da família era compatível;
  • Sarah Harris, uma enfermeira do hospital decidiu salvar a vida do menino.

Um bebê de oito semanas chegou ao St. Luke Medical Center, em Meridian, Idaho, nos Estados Unidos, com uma doença hepática rara. Os médicos não encontraram nenhum tratamento eficaz para o garoto. A única saída seria realizar um transplante de fígado.

Entretanto, a notícia gerou certa preocupação porque, nem os pais do bebê ou outros membros da família eram compatíveis. Mas, foi durante o diagnóstico que aconteceu o inesperado.  Sarah Harris, uma enfermeira do hospital decidiu salvar a vida do menino.

Enfermeira faz transplante e salva vida de bebê (Foto: Reprodução/ Facebook)

Ao perceber que era compatível com o pequeno Cole Carter, a  mulher se propôs a entrar na sala de cirurgia e doar parte do seu fígado. “Essa criança merece viver. Ele merece uma chance e sem doação, ele não tem uma“, comentou a enfermeira.

Sarah sabia que o fígado é um órgão que se regenera e não viu problema em doar 20% do seu, porque logo, ele voltaria ao normal, assim como iria suprir as necessidades do bebê. Foram ao todo 14 horas de cirurgia para o transplante. Mas tudo correu bem.

Enfermeira faz transplante e salva vida de bebê (Foto: Reprodução/ Facebook)

“Provavelmente, um dos melhores momentos foi quando Cole, ainda no hospital, abriu os olhos após a cirurgia e suas pupilas eram brancas e não amarelas . É incrível como tudo começa a funcionar tão rápido quando está funcionando corretamente”, disse a enfermeira grata.

A mulher ainda contou que o foi convidada para o aniversário de um ano do pequeno, que já estava forte e saudável, brincando como as outras crianças. Para o pai de Cole, Josh Carter, “Sarah é um anjo enviado do céu. Não há outra maneira de descrevê-la”.