Criança tem rosto totalmente queimado por óleo quente e se prepara para 9ª cirurgia

O objetivo é reparar os danos que o acidente causou a pele do garoto

Autor

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Marcos Levi Ruiz Pontes, tinha apenas 10 meses quando teve 100% da cabeça queimada;
  • Hoje, com três anos, o menino se prepara para realizar a nona cirurgia;
  • O objetivo é reparar os danos que o acidente causou a pele do garoto.

Marcos Levi Ruiz Pontes, tinha apenas 10 meses quando teve 100% da cabeça queimada. Hoje, com três anos, o menino se prepara para realizar a nona cirurgia em busca de reparar os danos que o acidente causou a pele do garoto.

Em entrevista ao G1, a mãe do pequeno, Alice dos Santos Ruiz, de 19 anos, explica que o acidente ocorreu quando o filho tinha apenas 10 meses, durante uma viagem à casa do irmão dela, na Capital. “Ele nunca tinha engatinhado e começou naquele dia. Foi em direção ao fogão e ficou em pezinho. Nisso, ele agarrou na panela, que caiu com óleo quente nele”, afirma.

À época, Marcos foi socorrido imediatamente. O óleo quente atingiu parte do peito, braços e 100% da cabeça. Ele ficou internado por cerca de três meses. De acordo com a mãe, durante esse período, o filho teve que passar por oito cirurgias de enxerto de pele. Atualmente, 30% do corpo do menino são cicatrizes.

Menino sofre queimaduras (Foto: Arquivo pessoal)

“Foi um milagre ele ter sobrevivido às queimaduras. Ninguém me dava esperanças, nem os médicos”, afirma. Hoje em dia, o menino passa por acompanhamento com um médico cirurgião a cada três meses, na cidade de São Paulo, para saber como estão as cicatrizes e se as marcas estão melhorando.

-Publicidade-

“A previsão é de que ele passe por uma nova cirurgia daqui há quatro anos. Provavelmente será capilar, também para desgrudar a axila, que ele ficou com um pedacinho do braço grudado no peito, e para tirar as queloides”, explica.

Apesar do acidente, a mãe garantiu que o filho vive bem. “Como qualquer criança normal. Não tem dores, não perdeu movimentos”, conclui.