Criança com síndrome de Down é barrada de piscina de bolinhas em shopping

Funcionária disse que era pela “segurança das outras crianças”

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Uma menina com Síndrome de Down foi proibida de entrar em uma piscina de bolinhas.
  • A funcionária responsável pelo brinquedo afirmou que era pela “segurança das outras crianças”.
  • Para Isabela Simon, a filha foi vítima de discriminação.

Uma menina de sete anos foi impedida de entrar em um brinquedo de um shopping, no Paraná. Manuela queria brincar na piscina de bolinha, mas a responsável pelo local barrou a sua entrada. Segundo a mãe, Isabela Simon, a motivo está relacionado com Síndrome de Down da filha. Até o momento, a empresa responsável pelo brinquedo não entrou em contado com a mãe para se manifestar.

Criança com síndrome de Down é barrada de piscina de bolinhas em shopping (Foto: Reprodução/ RecordTV)

Assim que viu a menina, a funcionária do parque questionou a mãe se Manuela tinha a síndrome. Logo após a confirmação, a trabalhadora informou que a menina não poderia brincar sozinha. Isabela afirmou que a filha tinha autonomia, mas os argumentos não foram suficientes para garantir a diversão da menina, que começou a chorar. A funcionária afirmou que estava prezando pela “segurança das outras crianças”.

“Só quando você é mãe e está lá, sente aquilo, entendeu? É difícil em determinadas situações que sua filha não pode entrar no brinquedo por causa da outras crianças. Na hora eu não podia nem chorar, não podia me manifestar, por que eu tinha duas crianças.”, disse a mãe em entrevista para RecordTV. Segundo Isabela, ela só foi bem atendida quando solicitou a presença de um representante do shopping.

Isabela, mãe de Manuela (Foto: Reprodução/ RecordTV)

A reclamação foi registrada no shopping. Isabela utilizou suas redes sociais para desabafar sobre o ocorrido e a indignação tomou conta. Para ela, a filha foi vítima de discriminação. Shopping pediu para a empresa responsável pela atração reforçar o treinamento dos funcionários. A empresa alegou que não ouve qualquer tipo de discriminação, mas uma preocupação com a segurança da menina e que a funcionária agiu de acordo com o regulamento do parque. A mãe ainda deixou um recado: “As  pessoas não podem colocar parâmetro para avaliar uma pessoa, porque ela pode fazer muito mais do que você acredita que ela pode fazer”.

Blogueira com Síndrome de Down

Pessoas com Síndrome de Down pode fazer muito! Com seu jeito espontâneo e direto, Mariana Educada, como é conhecida, de apenas sete anos já é uma blogueira infantil. A criança, que tem Síndrome de Down, reúne mais de um milhão de seguidores no Facebook, Instagram e Youtube. Os vídeos, fotos e imagens montadas são compartilhadas em suas redes sociais e conquistou a internet devido ao seu bom humor e carisma.

A mãe é responsável por gerencias as redes sociais da pequena. De acordo com ela, o sucesso da filha não foi premeditado. Vânia sempre gostou de compartilhas fotos e vídeos da menina para que as pessoas pudessem desconstruir os esteriótipos negativos que existem em torno da síndrome. “Como mãe, eu sempre tive medo de que a Mariana fosse rejeitada. O que mais marca nessa trajetória é ela ser reconhecida como uma pessoa e conquistar seu espacinho no mundo. Hoje as famílias vêm até mim e falam ‘que bom que você mostrou a Mariana, hoje eu vejo que meu filho pode ter as mesmas possibilidades’.” , disse a mãe em entrevista ao portal R7 Notícias.