Corpo encontrado na Bahia é do menino Bernardo

Exames confirmaram as suspeitas e delegado afirma que pai planejou o crime; enterro emocionante reuniu mais de 100 pessoas

Categorias

Compartilhe

A Polícia do Distrito Federal confirmou por meio de exames de DNA que o corpo encontrado na última quinta-feira (5) em Palmeiras, Bahia, era do menino Bernardo.

Bernado era filho de Paulo Roberto de Caldas Osório, 45, com a advogada Tatiana da Silva, 30. O casal estava separado desde o nascimento de Bernardo. O garoto, de 1 ano e 11 meses, estava desaparecido desde o dia 29 de novembro e a mãe ainda tinha esperança de encontrar o filho com vida.

De acordo com as investigações, o crime foi premeditado. Osório, pai do menino, confessou que sequestrou e matou a criança e depois deixou a deixou em uma rodovia. De acordo com Leandro Ritt, delegado responsável pelo caso, o pai buscou o filho em uma creche, na região da Asa Sul, centro de Brasília no dia 29 e colocou quatro comprimidos para dormir no suco de uva do menino. “Não há dúvidas de que ele queria matar. A dose foi letal”, explica o delegado.

Osório já havia sido preso em 1992, ficou dez anos na ala psiquiátrica do Complexo Penitenciário da Papuda, no Distrito Federal e foi solto após cumprir sua pena. Ele foi preso na última quarta-feira (4) e vai responder por homicídio triplamente qualificado e ocultação de cadáver.

Nesta terça-feira (10), cerca de 100 pessoas compareceram ao Cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul, e prestaram as últimas homenagens ao menino Bernardo. Durante a cerimônia, só se ouvia o barulho da chuva, que caia forte do lado de fora da capela número 10, e as orações dos presentes ao redor do pequeno caixão. O velório de Bernardo começou às 13h. A todo momento, amigos da família chegavam para prestar apoio à mãe do menino, a advogada Tatiana. Próximo ao caixão, havia fotos da criança e centenas de flores. No cortejo até o túmulo, familiares e outros presentes cantavam “Gostava tanto de você”, sucesso de Tim Maia.