Restrições por coronavírus fazem pai perder casamento e funeral de filha grávida

Indiano que vive na Arábia Saudita não pôde viajar para ver a filha

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Kulamakkal Mannarthottam Ismail nasceu na Índia, mas hoje vive na Arábia Saudita
  • Em 2019, ele perdeu o casamento da filha, Sumayya
  • Com a pandemia do novo coronavírus (Covid-19), ele novamente não pode viajar para sua terra natal, e história teve um triste final

A pandemia do novo coronavírus (Covid-19) está levando famílias a se separarem por segurança, para se protegerem da pandemia. No entanto, uma história teve um final trágico na Índia. Kulamakkal Mannarthottam Ismail perdeu o casamento de sua filha, Sumayya, em 2019 e agora também perdeu o funeral, devido às restrições de viagem impostas pela expansão da doença em todo o mundo. Ele vive hoje na Arábia Saudita e não pode deixar o país.

Pai é impedido de viajar e perde funeral da filha grávida (Foto: Unsplash)

Sumayya e o marido, Haneefa, morreram em um acidente entre um carro e um caminhão no domingo (15). Ela estava no sétimo mês de gestação. Kulamakkal viajaria para encontrá-los e celebrar o primeiro ano de casamento de Sumayya e Haneefa, além da gravidez da filha.

O acidente aconteceu em Pulluvazhy, na Índia, terra natal da família de Kulamakkal. Funcionários do departamento de trânsito local afirmaram que o carro virou à direita e bateu no caminhão. As autoridades suspeitam que a pessoa que conduzia o veículo tenha dormido ao volante.

A mãe de Sumayya, Zakkina, e outros membros da família foram alertados sobre o acidente pela polícia no domingo pela manhã. A família esperava ansiosamente a chegada da filha e preparava um banquete tradicional para celebrar a reta final da gestação de Sumayya, quando receberam a trágica notícia.

 

-Publicidade-

Coronavírus: saiba como se prevenir e proteger sua família

Os coronavírus são uma família de vírus conhecida há mais de 50 anos. Tem este nome porque parece uma coroa, se visto no microscópio. Algumas cepas infectam seres humanos, outras infectam somente animais. O novo vírus (2019-nCoV) provavelmente é uma mutação que não atingia humanos e, nos últimos meses, passou de um animal para uma pessoa em um mercado de frutos do mar e animais vivos na cidade de Wuhan, na China.

Para se prevenir, a recomendação do Ministério da Saúde é a mesma feita para a prevenção de infecções respiratórias agudas. São elas:

  • evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;
  • lavar as mãos com frequência, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;
  • utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • manter os ambientes bem ventilados;
  • evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.