Coronavírus: crianças compram papel higiênico com o próprio dinheiro e distribuem para idosos

Duas meninas deram exemplo de empatia e atitude viralizou nas redes sociais

Autor

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Os preços de produtos de higiene, limpeza,  álcool em gel e máscaras subiram 
  • Addyson, de seis anos ficou preocupada e quis ajudar 
  • A pequena comprou com o próprio dinheiro diversos rolos de papel higiênico e entregou aos vizinhos

Os preços de produtos de higiene, limpeza,  álcool em gel e máscaras estão altíssimos ou estão em falta nos supermercados devido ao surto de coronavírus. Em meio a tudo isso, duas meninas deram um show de empatia e viralizaram na internet. 

Depois de ver o noticiário na TV, e perceber que o papel higiênico estava em falta nos supermercados, a pequena Addyson, de seis anos ficou extremamente preocupada e perguntou à mãe se podia ajudar com o dinheiro que ela tinha guardado. “Addyson me perguntou se poderia comprar com o dinheiro da “fada do dente” alguns rolos para distribuir para os idosos da vizinhança não ficarem sem. Ela bateu em todas as portas perguntando se eles queriam alguns rolos, antes que acabassem nos mercados”, disse a mãe da menina, Petrina McGuirre ao jornal Daily Mail.

A ideia da menina foi registrada por sua mãe e compartilhada nas redes sociais. Foram milhares de curtidas, comentários e compartilhamentos. Petrina explicou que decidiu publicar o material por que  “com tantas notícias ruins que estão acontecendo no mundo, queria mostrar algo bom e positivo”, e deu certo. 

-Publicidade-
Meninas doam papel higiênico para idosos (Foto: Reprodução / Facebook)

Em Melbourne, na Austrália, as pessoas estão preocupadas com a falta do papel higiênico. Inclusive, duas mulheres brigaram a tapas pelo produto. Na legenda da publicação de Petrina, um seguidor escreveu: “Enquanto uns se estapeiam no supermercado, olha o exemplo dessas duas fofuras“.

Outro seguidor, escreveu esperançoso : “Obrigada a esses pais por ensinarem aos filhos o que falta para muitas pessoas hoje em dia, ou seja, a compaixão e o cuidado com o outro”. A pequena foi às ruas suprir as necessidades dos vizinhos com uma amiga, Lucy, de quatro anos.