Coronavírus: criança brasileira é internada com sintomas da nova doença

Menor está nas Filipinas e é filha de pai brasileiro e mãe colombiana

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Criança brasileira apresenta sintomas de coronavírus, nova doença que tem deixado o mundo em alerta.
  • Caso confirmado, seria o primeiro caso envolvendo uma pessoa nascida no Brasil.
  • Família mora na China mas está nas Filipinas, onde aproveitavam o período de férias.

Uma criança brasileira de 10 anos está internada com suspeita de coronavírus. A criança é filha de mãe colombiana e pai brasileiro; a família mora na China, na cidade de Wuhan, que é considerada o epicentro da doença. Eles estão agora nas Filipinas, onde aproveitavam o período de férias em família.

De acordo com o embaixador do Brasil nas Filipinas, Rodrigo do Amaral Souza, os pais da criança procuraram atendimento médico após ela apresentar um quadro febril. Toda a família está internada, em isolamento, e pediram para ter seus nomes preservados. Ainda segundo o embaixador, os resultados dos exames para detectar a doença devem ficar prontos nesta quarta-feira (29).

O ministro da Comissão Nacional de Saúde da China, Ma Xiaowei, disse em coletiva de imprensa neste domingo (26) que o novo coronavírus pode se espalhar antes mesmo do aparecimento de sintomas. Ele também afirmou que o período de incubação do coronavírus pode variar de um a 14 dias, e que o vírus é infeccioso durante a incubação. A China concentra o maior número de infecções pelo novo coronavírus; são mais de 2 mil casos no país asiático e 56 mortes confirmadas. Sua origem ainda é desconhecida – por enquanto, especialistas acreditam que sua fonte seja de uma reserva animal. Além disso, a forma como o vírus é transmitido entre as pessoas também não é clara, o que deixa as pessoas ainda mais preocupadas.

 

Coronavírus: tire suas dúvidas

De acordo com o Ministério da Saúde brasileiro, os coronavírus são uma grande família viral que causa infecções respiratórias em seres humanos e em animais. Os vírus receberam esse nome devido às espículas na sua superfície, que lembram uma coroa. Os primeiros coronavírus humanos foram inicialmente identificados em meados da década de 1960.

No Brasil ainda não foram confirmados casos de coronavírus. Representantes do Ministério da Saúde afirmaram na última quinta-feira (23) que já descartaram a suspeita de casos de coronavírus em cinco Estados que haviam notificado a rede Centro de Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde (Cievs). Os casos de pessoas internadas no Distrito Federal, Minas Gerais, Santa Catarina, São Paulo e Rio Grande do Sul não se enquadram nos critérios estabelecidos pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para diagnosticar a doença.

Os aeroportos brasileiros começaram a divulgar um alerta da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre o coronavírus. No alerta, uma mensagem de áudio de aproximadamente 1 minuto, a Anvisa orienta os passageiros que chegaram da China e estão com sintomas como febre e tosse a procurar uma unidade de saúde.

Para se prevenir, a recomendação do Ministério da Saúde é a mesma feita para a prevenção de infecções respiratórias agudas. São elas:

  • evitar contato próximo com pessoas que sofrem de infecções respiratórias agudas;
  • lavar as mãos com frequência, especialmente após contato direto com pessoas doentes ou com o meio ambiente;
  • utilizar lenço descartável para higiene nasal;
  • cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir;
  • evitar tocar mucosas de olhos, nariz e boca;
  • higienizar as mãos após tossir ou espirrar;
  • não compartilhar objetos de uso pessoal, como talheres, pratos, copos ou garrafas;
  • manter os ambientes bem ventilados;
  • evitar contato próximo a pessoas que apresentem sinais ou sintomas da doença;
  • evitar contato próximo com animais selvagens e animais doentes em fazendas ou criações.