Bebê sofre traumatismo craniano ao bater com a cabeça no chão após nascer em recepção de maternidade

O caso aconteceu no Hospital Sofia Feldman – considerado referência nacional em atendimento humanizado, em Belo Horizonte

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Bebê bate cabeça no chão após nascer na recepção do hospital
  • Devido ao tombo, a criança acabou sofrendo um traumatismo craniano
  • O caso aconteceu em um hospital considerado como referência em Belo Horizonte

Uma bebê sofreu traumatismo craniano após nascer na recepção da Maternidade Sofia Feldman, no bairro Tupi, na Região Norte de Belo Horizonte. Segundo o boletim de ocorrência, a mãe da criança, Josiane Marques Pereira, se sentiu mal e foi levada ao hospital.

Bebê sofre traumatismo craniano ao bater com a cabeça no chão após nascer em recepção de maternidade
Bebê sofre traumatismo craniano ao bater com a cabeça no chão após nascer em recepção de maternidade (Foto: arquivo pessoal / reprodução G1)

Ainda de acordo com informações dadas ao G1, a mãe pediu ajuda ao chegar no local, mas precisou esperar 40 minutos para receber o atendimento. Depois desse tempo, uma enfermeira teria chamado a mãe e a orientado a ir andando até o quarto. Ela respondeu dizendo que a bebê estava nascendo. Mesmo assim, a mulher, que já é mãe de um menino, foi pedida para levantar e ir caminhando até o quarto.

Foi então que, pouco tempo depois, a criança acabou nascendo ali mesmo, na recepção do hospital. Devido ao nascimento imprevisto, a bebê caiu no chão e sofreu um traumatismo craniano. Ela, então, foi encaminhada para o Hospital João XXIII, onde passou por cirurgia. Depois, seguiu internada no Hospital João Paulo II.

O pai da criança fez um boletim de ocorrência falando sobre o caso no dia 8 de maio e a Polícia Militar está investigando o que aconteceu. “Sobre a ocorrência de lesão corporal registrada no dia 8 de maio, pelo pai da recém-nascida, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG) instaurou procedimento para apurar o caso. A investigação tramita na Delegacia Especializada na Proteção da Criança e do Adolescente”, informaram, em nota.

A criança recebeu alta no dia 11 de maio e está bem.