Bebê nasce com três braços e passa por cinco cirurgias nos primeiros meses de vida

O menino tem muitos problemas clínicos e os prognósticos são ruins

Autor

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Um bebê nasceu com três braços e metade do coração na Praia Grande, no litoral de São Paulo;
  • Além disso, o menino tem muitos problemas clínicos e enfrenta uma série de cirurgias corretivas;
  • Hoje, o menino tem cinco meses e os prognósticos médicos são difíceis.

Um bebê nasceu com três braços e metade do coração na Praia Grande, no litoral de São Paulo. Além disso, o menino tem muitos problemas clínicos e enfrenta uma série de cirurgias corretivas. Hoje, o menino tem cinco meses e os prognósticos médicos são difíceis.

De acordo com a mãe da criança em entrevista ao G1, o bebê nasceu com um braço extra, que tem duas mãos, metade do coração e outras condições, como o lado esquerdo diferente do lado direito de seu corpo. O braço extra, apesar de ter sistema nervoso e ossos, é imóvel.

O pequeno ainda deve passar por exames, mas os médicos investigam a hipótese de o bebê ser resultado de gêmeos siameses, e que o organismo de um combateu o outro, sobrando apenas alguns membros. O menino já passou por cinco cirurgias.

Bebê nasce com três braços (Foto: Freepick)

O bebê ainda passou seus dias de vida internado em um hospital e há pouco mais de uma semana foi para casa conhecer a família e os irmãos. No entanto, para os pais, a situação do filho foi uma surpresa, pois não foi identificada nenhuma condição diferente no bebê durante o pré-natal.

“A primeira pergunta que eu faço aos médicos é quanto tempo de vida ele tem. Mas, ninguém sabe ou pode me responder”, desabafa a mãe. Enquanto isso os pais enfrentam a situação com muita esperança, mas, a mulher explica que o filho é introspectivo. “Não gosta de pessoas estranhas e chora. Ele passou por muita coisa, todo mundo que mexia nele era para injeção, soro, cirurgia. Então, ele é quietinho”, diz.

A família depende do Sistema Único de Saúde e tem pedido doações para comprar remédios necessários e para cobrir os custos do tratamento em casa.