Bebê é encontrado morto dentro de balde ainda com cordão umbilical

O crime aconteceu em Gardênia Azul, na zona oeste do Rio de Janeiro

Autor

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • No início desta semana, um bebê foi encontrado morto dentro de um balde, ainda com o cordão umbilical;
  • O crime aconteceu em Gardênia Azul, na zona oeste do Rio de Janeiro;
  • Foram vizinhos que encontraram a criança. A mãe ainda segue desaparecida.

No início desta semana, um bebê foi encontrado morto dentro de um balde, ainda com o cordão umbilical. O crime aconteceu em Gardênia Azul, na zona oeste do Rio de Janeiro. Foram vizinhos que encontraram a criança. A mãe ainda segue desaparecida. 

A polícia foi acionada imediatamente, mas o bebê já estava sem vida. A Delegacia de Homicídios do Rio de Janeiro investiga o caso. A mãe da criança deve ser acusada quando for localizada. 

Recém-nascido é encontrado em balde (Foto: Freepick)

Aconteceu recentemente 

Caroline Carrilho Correia, de 29 anos, matou o filho de três anos, em um matagal no bairro Rivieira, limite de Curitiba. O menino foi encontrado em um saco plástico bem vestido e com um brinquedo. Após o crime, a mãe teria cortado os pulsos na tentativa de tirar a própria vida.

De acordo com o responsável pelo caso: “a fotografia é traumatizante”.   A mãe asfixiou o garoto até a morte e depois cortou os pulsos e se jogou em um rio, na tentativa de cometer um suicídio. Ela segue internada no Hospital do Trabalhador.  O pai do garoto e marido de Caroline pediu para não prestar depoimento neste momento.

-Publicidade-

Assim que se recuperar, a mulher deve prestar depoimento. “Nada é descartado, desde o aspecto da saúde mental, vingança ou aspecto passional. Existem rumores sobre vingança, em razão do marido ou ex-marido, e também de distúrbios emocionais. Aguardamos encaminhamento dela para exames psiquiátricos”, explicou o delegado.

Em entrevista, o advogado de defesa da mulher informou: “Ela continua no hospital, devido ao estado psicológico, deve ser encaminhada ao Complexo Médico Penal, após alta hospitalar. É cedo para falarmos sobre tese de defesa. Vamos apurar os fatos, entender o que aconteceu”, finalizou.