Bebê “apressado” nasce em ambulância a caminho do hospital

Bombeiros que acompanhavam a nova mãe realizaram o parto; caso aconteceu em Portugal

Categorias

Compartilhe

O bebê de Liliana Martins estava mesmo com muita pressa de vir ao mundo! No último dia 4 de dezembro, por volta das 20h30, uma equipe do Corpo de Bombeiros se deslocou até a casa da grávida, na cidade de Santarém, em Portugal. Porém a criança, que foi batizada como Duarte, nasceu logo após Liliana entrar na ambulância, ainda em frente à casa da nova mãe.

O parto foi feito pelos bombeiros que estavam com Liliana. Após o nascimento da criança, eles seguiram para o Hospital de Santarém, seu destino inicial. Mãe e filho já tiveram alta e estão ambos com saúde.

Uma semana após a experiência emocionante, Liliana compartilhou a história em seu perfil no Facebook. “Obrigada a todos pelas mensagens.. pelos telefonemas.. Peço desculpa a quem não respondi.. O Duarte já está em casa na companhia da família! Apesar do susto inicial (digamos que um parto na ambulância á porta de casa não acontece todos os dias!) estamos bem e muito felizes!!!! E um agradecimento especial aos “parteiros” o pai Tiago Martins, á tia Carmen Sofia e ao bombeiro Tiago Flores dos bombeiros de Rio Maior”, escreveu ela. O post também traz uma foto da mãozinha de Duarte.

O post foi compartilhado na página do Facebook da equipe de bombeiros de Rio Maior, em agradecimento e parabenizando a família. “Não poderíamos estar mais orgulhosos pelo excelente trabalho desenvolvido pelos nossos bombeiros Tiago Flores e Joel Silva na ajuda prestada no nascimento do Duarte. (…) A todos os nossos Parabéns, à família votos de muitas felicidades”, publicou a corporação.

 

Duarte

Mais usado no Brasil como sobrenome, Duarte também é um nome próprio, bastante comum em Portugal. Tem origem inglesa; é uma versão de Edward e significa “rico”, “abençoado” e “guardião”. Acredita-se que a origem do nome Duarte venha da transformação do nome Edward para o português – Eduarte -, que com o passar dos anos perdeu o “e” inicial, provavelmente através de D. Duarte, décimo primeiro rei de Portugal, filho de D. João I. Duarte foi um nome bastante utilizado pela nobreza de Portugal durante a Idade Média.