Alunos da sexta série constroem andador especial para menina com doença rara

Caso aconteceu na Carolina do Norte, nos Estados Unidos

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Uma menina da Carolina do Norte, Estados Unidos, nasceu com uma doença rara que limita os seus movimentos.
  • Além do andador, Emmet Hightshoe, de dois anos, precisa andar com um tanque de oxigênio.
  • Ao saber da história, alunos da sexta série projetaram, junto com o professor de robótica, um andador que já acopla o tanque de oxigênio.

Alunos da sexta série constroem andador especial para menina com doença rara (Foto: Reprodução/ Good Morning America)

Uma menina de apenas 2 anos teve o sonho de se locomover mais facilmente transformado em realidade. Alunos de uma turma da sexta série fizeram com que Emmet Hightshoe ganhasse um andador. A pequena nasceu com Síndrome de Kabuki, um distúrbio genético raro que afeta o desenvolvimento dos órgãos e de habilidades cognitivas, intelectuais e físicas. Ela necessita de andador, pois tem dificuldade para se movimentar. Os envolvidos são da Carolina do Norte, Estados Unidos.

Alunos da sexta série constroem andador especial para menina com doença rara (Foto: Reprodução/ Good Morning America)

Um dos lados do coração da menina não se desenvolveu totalmente e os pulmões também foram afetados. Por isso, além do andador, ela precisa manter um tanque de oxigênio sempre por perto. Segundo a mãe, tais problemas não afetam o jeito positivo da menina de ser. “Ela é feliz e muito amada. Também é atrevida e teimosa”, disse a mãe, Maleigh Hightshoe, ao programa Good Morning America.

A mãe conheceu um professor de engenharia e automação robótica de uma escola da vizinhança, Ben Davis, que ficou bastante intrigado com as dificuldades que Emmet e sua família tinham para fazê-la se locomover. Maleight explicou que realmente não era simples, muitas vezes o tubo de oxigênio ficava preso no andador ou nas rodas. Foi assim que a história foi parar na escola.

O professor decidiu trabalhar com os alunos durante as aulas de design e modelagem em robótica. Os próprios estudantes começaram a pensar em solução práticas para a rotina de Emmet. “Desde o começo, eles estavam iluminados, animados e muito felizes. Tinham milhões de perguntas sobre ela e todas as suas ideias eram realmente únicas”, orgulha-se o professor.

Alunos da sexta série constroem andador especial para menina com doença rara (Foto: Reprodução/ Good Morning America)

Protótipos foram feitos em impressoras 3D e testados até que o objeto fosse entregue à garotinha. Ele foi feito por crianças da sexta série e levou três meses para ficar pronto. O andador foi projetado para reclinar, possibilitando a menina a andar e agachar ao chão. O aparelho também conta com espaço para acoplar o tanque de oxigênio. “Ela nos mostrou que queria fazer mais e ser mais independente. O entusiasmo deles em aprender sobre ela foi encantador. Eles diziam: ‘ela é apenas uma garotinha; ela é como nós e precisa de ajuda’. Realmente, isso foi algo que me encorajou”, afirmou Maleight.