Kate Middleton abre o coração e fala que avó a inspirou a ser uma boa mãe

Duquesa de Cambridge participou pela primeira vez de um podcast, onde falou sobre maternidade e sua relação com os filhos

Categorias

Compartilhe

Resumo da Notícia

  • Kate Middleton participou da gravação de um podcast pela primeira vez
  • A Duquesa de Cambridge revelou que sua avó é uma grande inspiração para a criação dos três filhos: George, Charlotte e Louis
  • Ela ainda falou sobre a importância dos cuidados com as crianças na primeira infância, até os cinco anos de idade

A Duquesa de Cambridge, Kate Middleton, participou pela primeira vez de uma gravação de podcast. Em sua primeira entrevista, a mãe de George, de seis anos, Charlotte, de quatro anos, e Louis, de apenas um ano, falou que uma de suas grandes inspirações para ser uma boa mãe foi sua avó, Valerie Glassborow.

“Tive uma avó incrível, que nos dedicou muito tempo, brincando conosco, fazendo artes e ofícios e indo à estufa fazer jardinagem e cozinhar com a gente. Tento proporcionar para os meus filhos hoje muitas das experiências que tive com ela quando era criança”, conta Kate Middleton ao podcast Happy Mum, Happy Baby (Mãe Feliz, Bebê Feliz, em tradução livre). O episódio será disponibilizado nas plataformas digitais neste sábado (15).

Kate Middleton participa de podcast sobre maternidade (Foto: Reprodução/Instagram/ @kensingtonroyal)

Kate continuou dizendo que um ‘lar feliz’ e um ‘ambiente seguro’ também eram aspectos de sua infância que ela gostaria de proporcionar aos próprios filhos. “Quando crianças, passávamos muito tempo fora e é algo pelo qual sou realmente apaixonada. Eu acho que é ótimo para o bem-estar físico e mental e para o desenvolvimento básico da criança”, afirma ela.

-Publicidade-

Giovanna Fletcher, apresentadora do podcast, conheceu Kate em Birmingham, durante uma visita conjunta ao LEYF Stockwell Gardens Nursery para o lançamento da pesquisa “5 Big Questions on the Under Fives” (Cinco grandes perguntas sobre os abaixo de cinco anos, em tradução livre) – uma idade delicada no desenvolvimento infantil, de acordo com ambas.  “Acho que, em última análise, se você observar quem cuida das crianças no período mais vital, desde a gravidez até os cinco anos de idade, você sabe que os pais e os responsáveis ​​estão no coração disso, e as famílias estão bem no centro disso. Embora eu também tenha falado com cientistas e prestadores de serviços, é muito importante ouvir as famílias. O que eles aspiram? Quais são os desafios deles? O que estamos fazendo com a pesquisa é perguntar às pessoas – o que é importante para elas na criação de seus filhos hoje?”, questiona a Duquesa de Cambridge.

E continua: “Vai levar muito tempo – estou falando de uma mudança geracional – mas espero que este seja o primeiro pequeno passo: iniciar uma conversa sobre a importância do desenvolvimento da primeira infância. Não se trata apenas de crianças felizes e saudáveis. Isto é para trazer bons resultados ao longo da vida inteira deles.”